Ousados ou contidos?

Entenda que tipo de profissional dominará o mercado nos próximos anos


Por Katherine Rivas / Fotos: Fotolia e Demetrio Koch

Nos últimos anos, os profissionais à procura de crescimento nas empresas se depararam com um cenário adverso – a estabilidade de trabalhar 40 anos no mesmo lugar e a aposentadoria garantida estão mais distantes. Enquanto uns aproveitam a mudança e vão para o empreendedorismo; outros permanecem em conflito por causa do apego à visão do “emprego para sempre”.

Como lidar com essa situação? Especialistas apontam que os profissionais ousados serão os que sobreviverão a essas mudanças. Segundo Adi Leite, coach de desenvolvimento pessoal e profissional, uma pessoa ousada reúne em sua bagagem o conhecimento e um propósito de vida muito claros. “Quando a pessoa entende o seu propósito de vida, tem a capacidade de se desenvolver em qualquer lugar.”

Dessa forma, mesmo diante de dificuldades, o profissional ganhará forças para prosperar na área e evoluir. “O profissional do futuro está sempre inovando e trazendo benefícios, seja para a empresa onde trabalha, seja fora dela”, acrescenta.

As empresas preferem esse tipo de profissional pelas vantagens que eles oferecem e que não se restringem à boa formação acadêmica. Alguém ousado compreenderá os desafios da instituição e terá sempre consigo a visão de prever problemas futuros. “A ousadia é perceber que no fluxo de trabalho pode surgir um problema e se antecipar tendo uma solução.” O ousado é multitarefa, está sempre disposto a abraçar novas oportunidades e tem um domínio maior do ambiente à sua volta.

Você é tímido?
Se você tem medo de correr riscos ou de mostrar o seu valor profissional, provavelmente existem questões a serem resolvidas. A mais comum é a falta de confiança em si mesmo. Um profissional com conhecimento mas sem confiança não conseguirá ter estímulo para exercer todo o seu potencial.

Outro fator é o medo de errar. “Quando uma criança vai andar ela erra e cai. Se ela se deixar abalar, nunca mais conseguirá andar. O mesmo ocorre quando as pessoas têm medo de errar: elas acabam produzindo estragos maiores na própria vida”, afirma Adi.

Esse medo também pode ser fruto de um terceiro aspecto: a falta de conhecimento e formação profissional. Afinal, quanto mais entendemos de algo mais estamos preparados e dispostos ao desafio.

Adi explica que as empresas também fortalecem o comportamento de medo quando os chefes carecem de conhecimento e não sabem lidar com a ousadia dos funcionários ou se sentem ameaçados por ela.

Seja vencedor
O Bispo Edson Costa, responsável pelo Congresso para o Sucesso, destaca que a distância entre o que uma pessoa quer e o que ela alcançará está na sua atitude. “Com foco, fé e perseverança seremos capazes de vencer as tribulações e problemas. A dificuldade nos lembrará que isso é mais um passo para a vitória e Deus vai nos honrar.”

Não há dúvida de que os ousados conquistarão o mercado nos próximos anos. Se você quer ser um deles, tenha um propósito firme e pense no seu trabalho como uma relação de troca: de que forma vai contribuir com o mercado e o que espera dele?

Pense e defina aonde quer chegar e o que é realmente importante para você. Quando tiver certeza trace um caminho para alcançar seu objetivo. Mas lembre-se que esse caminho não se traduz em uma carreira ou um cargo na empresa, mas em um propósito de vida. Assim terá um combustível para ser ousado e criará melhores condições para evoluir.
Não esqueça que é preciso atitude para mudar. O seu propósito será o mesmo quando tiver 30, 40, 50 anos e lhe ajudará a criar oportunidades. “A maior ousadia é construir a vida que você deseja por meio do seu trabalho”, conclui Adi.

Bruno Pereira Coca, de 33 anos, empresário do ramo de seguros

Trace metas e invista no que deseja

Bruno conta: “no passado não conhecia o meu valor, fui promovido apenas para conseguir clientes, mas era tratado como um ‘nada’. Sonhava com cargos na empresa, estava cheio de dívidas e tinha o pensamento limitado.“
Congresso para o Sucesso: conheceu a reunião em 2014 e entendeu qual era o seu valor profissional. Pediu demissão em 2015 e abriu o próprio escritório. Zerou dívidas, duplicou seu patrimônio e hoje vive com abundância.
Ousadia: Está sempre se especializando na área. Pretende abrir duas empresas (uma de seguros e outra de saúde popular), mesmo que os profissionais falem nos bastidores que não é hora de investir na área. “Estou firme no meu propósito, sei que Deus diz ‘vá em frente, eu serei contigo’.”

Deivide Campos de Alencar, de 32 anos, empresário e técnico em prótese dentária

Fé e investimento no projeto

Deivide trabalhou seis anos como funcionário de uma empresa no horário das 7h às 23h, sem ganhar hora extra. Se sentia desvalorizado e sem chance de crescer.

Congresso para o Sucesso: conheceu a reunião em 2015 e foi demitido um mês depois. Abriu o próprio laboratório de prótese dentária. Iniciou em um quarto de cozinha na favela, emprestado pelo cunhado, com um investimento de R$ 60 mil. “Tive medo de investir e não tinha equipamentos, mas tinha fé. Hoje a crise não me intimida. Meu laboratório cresceu, temos máquinas exportadas para fazer prótese pelo computador e uma carteira de clientes forte” afirma.

Ousadia: “Sou ousado mesmo na dificuldade porque sei que tenho uma aliança com Deus e nada vai dar errado, seja qual for a luta. Precisamos ser perseverantes, o mundo profissional é uma guerra onde cada um está por si e todos querem vencer.”

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ousados ou contidos?

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games