“Eu acordava todos os dias com hematomas no corpo”

A vida de Gessilaine de Mattos foi marcada por sofrimentos, mas ela iniciou uma nova história ao conhecer a Deus


Por Camila Dantas / Fotos: Mídia FJU/Mogi das Cruzes

Na infância, Gessilaine de Mattos, de 23 anos, sofreu abuso sexual de um tio. A partir daí, ela passou a sentir ódio extremo de todos os homens. “Cresci com medo e ódio dos homens. Além disso, odiava o meu pai.”

A antipatia pelo seu pai veio dos ressentimentos que sua mãe tinha por ele. “Cresci ouvindo minha mãe falando mal dele e que ele não me aceitava por eu ser menina. Então, o olhava com desprezo e não o chamava de pai, pois não o considerava meu pai”, declara.

Havia muitas desavenças em seu lar e, além disso, ela se considerava o motivo dos problemas familiares e da separação de seus pais. Com isso, passou a ter inúmeros complexos que lhe trouxeram más consequências. “Depois da separação dos meus pais, comecei a ir para as baladas e ali conheci as drogas”, conta.

Ela consumia maconha, cocaína, lança-perfume, bebidas alcoólicas e narguilé. No início da juventude, também se relacionava com algumas mulheres.

Com o tempo, Gessilaine passou a ter depressão e síndrome do pânico e então vieram as tentativas de suicídio. “Por não aguentar mais tanta tristeza, tentei o suicídio aos 18 anos e, para isso, tomei vários remédios que minha mãe usava para depressão.”

O seu sofrimento aumentava a cada dia até que ela passou a ter também problemas espirituais. Ela sempre tinha pesadelos e acordava com manchas roxas pelo corpo. “Eu ouvia vozes, gritos de pessoas que chamavam meu nome.

Tinha muitos sonhos estranhos. Muitas vezes sonhava com a minha avó que já havia falecido. Também via vultos, mas o que me assustava era que eu acordava todos os dias com hematomas pelo corpo”, relembra.

Depois de procurar a solução para os seus problemas e todas as tentativas se mostrarem frustradas, Gessilaine não sabia mais onde encontrar a felicidade. “Me tornei uma jovem muito depressiva, nervosa e prepotente. Meu fundo de poço foi quando só ficava trancada no meu quarto, chorando e sem perspectiva de vida.”

Essa situação persistiu até que a mãe dela conheceu o trabalho da Universal. Juntas foram a uma reunião para tentar encontrar a solução definitiva para os problemas. “Decidi ir e, quando ouvi que a minha vida poderia mudar, abracei essa oportunidade com toda a força.”

Ao obedecer a tudo o que lhe era ensinado, a jovem passou a ver as mudanças em seu interior. Hoje, tudo é diferente. “Agora, realmente tenho vida, paz. Me libertei de todos os medos, traumas e problemas espirituais”, garante.
Gessilaine afirma que a paz que alcançou se estendeu também para o relacionamento familiar. “Me relaciono muito bem com a minha família. O ódio que tinha do meu pai não faz mais parte de mim. Agora, realmente tenho vida.”

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“Eu acordava todos os dias com hematomas no corpo”

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games