Como blindar o espírito contra as armadilhas do mal?

É preciso vigiar seu caminho para não cair em tentação ao receber as investidas do diabo. Saiba como usar as armas corretas e vencer


Por Marcelo Rangel e Maiara Máximo / Fotos: Fotolia e Arquivo Pessoal

Você pode ter se convertido a Deus, pode ter sido batizado nas águas e também ter recebido o Espírito Santo. De agora em diante, então, sua fé, sua plenitude espiritual e sua Salvação estão garantidas, certo? Não é bem assim. Sempre existirá o assédio do principal inimigo de nossas almas, o diabo, para tentar nos enfraquecer.

Todos estamos sujeitos à intervenção do mal, principalmente quando andamos no caminho da Verdade. Sendo assim, Satanás vai colocar à disposição dos servos de Deus diversas armadilhas e, se caímos em uma ou mais delas, quando percebermos, já estaremos saindo do nosso principal alvo, que é o Reino de Deus.

A novela Jesus, transmitida pela Record TV, mostrou dois exemplos de pessoas que conheceram o Messias, receberam bênçãos dEle e foram assediadas pelas armadilhas do diabo. Um deles foi Tomé, discípulo de Jesus, que estava em um jantar na companhia dEle e de outros quando lhe foi oferecido um copo de vinho. Satanás lhe “soprou” que o ato de beber não lhe fazia mal, mas Tomé se lembrou de como havia sofrido quando vivia caído bêbado pelas ruas, até que o Senhor Jesus lhe estendeu a mão e o livrou daquele vício. Por ter conhecido a verdadeira libertação, Tomé decidiu não colocar em risco o que havia conquistado e, então, recusou o vinho.

Outro exemplo foi Ami, que tinha sido curado de paralisia pelo Messias. Na cena, ele estava diante de Claudia e Helena, esposa e filha de Pôncio Pilatos, respectivamente, que ofertavam esmolas aos necessitados. Na ocasião, ele disse às mulheres que poderia levar por elas o dinheiro aos pobres de lugares mais afastados. Confiando nele, elas lhe deram uma quantia considerável, mas Ami também recebeu o “sopro” de Satanás e, em vez de cumprir o prometido, caiu em tentação e gastou as ricas moedas com prostitutas e bebidas. Como consequência de seu pecado, foi descoberto e procurado pelas autoridades.

Com base nesses exemplos, podemos tomar a posição de Tomé ou podemos cair como Ami. Os ataques diabólicos vêm principalmente na forma de dúvidas. Elas, por sua vez, abrem as portas para as emoções dominarem e, com isso, a razão para de funcionar. Então, vêm os sentimentos como desespero, ansiedade, autocomiseração (sentir pena de si mesmo), soberba, hipocrisia, sensação de impotência e muitos outros que desviam o cristão de seu propósito de ter a comunhão plena com Deus.

Além disso, ceder às tentações traz o fracasso em todas as áreas da vida, inclusive a espiritual. A intenção do diabo é afastar você de Deus o máximo possível por meio de situações difíceis, obstáculos e adversidades para que seu espírito fique desarmado e sua alma torne-se vulnerável, até que você perca a sua Salvação.

Sentiu na pele
A monitora em educação especial Nicole Silva Gudin, de 21 anos (foto a esq.), viveu momentos difíceis em 2014. Ela lembra que depois da sua conversão a Deus passou por um conflito espiritual. Ela narra como foi: “o diabo, sabendo das fraquezas humanas, começou a bombardear os meus pensamentos com diversas dúvidas, receios e medos. Isso acontece com todo cristão. Então, eu me ‘contorcia’ com aquilo dentro de mim a ponto de confundir aqueles pensamentos e todos os problemas que estavam começando a surgir”, detalha.

Ela se recorda que também tinha dúvidas se realmente havia sido batizada com o Espírito Santo. “Foi um período de muita dificuldade, pois diversas vezes pensei em desistir e realmente acreditar naqueles pensamentos lançados pelo diabo. Mas percebi que sairia daquela situação por meio de uma atitude, apenas uma escolha mudaria tudo. Me recordei do início da minha caminhada na fé e como ela era alimentada pela Palavra de Deus. E foi essa Palavra que usei para sair desse emaranhado que o diabo havia ajudado a criar.”

Para acabar com as dúvidas, Nicole, então, buscou a Deus e venceu todos os conflitos. “Com essa experiência, hoje digo e repito que a única coisa que sustenta um servo de Deus quando ele passa por um ‘deserto’ é a Palavra dEle. Ela é o antidoto certo para permanecer firme até o fim.”

Atitudes
Como, então, estar atento a esses ataques e reagir com as armas certas? Como enfrentar essa guerra espiritual e vencê-la? Bem, elas estão à disposição de todos que entregaram sua vida de fato a Deus. Mas, como já foi dito, só isso não basta. É só o começo, a porta de entrada. O Bispo Sergio Corrêa, responsável pelos obreiros da Universal em todo o Brasil, dá algumas dicas para resistir às investidas traiçoeiras do mal:

Busque estar sempre no Esconderijo do Altíssimo: o Altar. Nele, você estará resistindo às tentações. Não há como o diabo tocar em você ou chegar até você.

Fique atento às dúvidas que invadem seus pensamentos e às emoções que surgem em sua vida. Satanás não pode lhe tocar no Esconderijo do Altíssimo, mas pode “soprar” em você o medo, a ansiedade, a preocupação exagerada com algum tipo de problema pelo qual você passa, fazendo com que você se enfraqueça diante das situações difíceis.

Fique sempre em estado de alerta: “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar”. (Pedro 5.8).

Alimente a sua fé com a meditação cotidiana na Palavra de Deus e a prática dela. “Quando atendo obreiros afastados, pergunto ‘quando você começou a declinar?’ A resposta de 99% deles é sempre esta: ‘quando deixei de orar sozinho e de meditar na Palavra de Deus’”, destaca o Bispo. Sem alimentar sua fé, a dúvida se fortalece e aí o diabo então cria novas armadilhas para você cair em tentação.

Mas atenção: não basta conhecer essas armas e não praticá-las. Use-as no dia a dia para vencer as investidas do mal. Entenda que toda guerra é vencida graças a estratégias bem conduzidas e ao cuidado no uso dos recursos. Agindo dessa forma, você estará sempre blindado.

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Como blindar o espírito contra as armadilhas do mal?

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games