A fé é a última instância

Em 14 de outubro, Deus fará justiça na vida dos que perseveram com Ele


Por Maiara Máximo / Fotos: Fotolia e Cedida

As Escrituras Sagradas relatam no livro de Lucas, capítulo 18, versículos de 1 a 7, a parábola contada por Jesus sobre um juiz injusto e uma viúva. O texto bíblico narra a história do juiz que não temia a Deus e não respeitava os homens e de uma viúva que, na época, era considerada uma mulher desamparada por não ter marido nem meios de sobrevivência. A parábola descreve que essa viúva havia chegado até esse juiz lhe pedindo, incansavelmente, para que ele fizesse justiça contra o seu adversário. O juiz, que por algum tempo não a atendia, se sentiu incomodado com a insistência daquela mulher e decidiu julgar sua causa.

O que Jesus quis nos mostrar com essa história? Nos versículos 6 e 7, Ele disse: “Ouvi o que diz o injusto juiz. E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles? Digo-vos que depressa lhes fará justiça”.

Ele quis dizer que, se aquele homem que tinha um histórico de injustiças foi tocado pela perseverança daquela mulher, imagine como seria com Deus, que é o Justo Juiz.

O Bispo Renato Cardoso explicou, em uma reunião no Templo de Salomão, em São Paulo, o significado dessa parábola para aqueles que buscam a justiça que vem do Alto. “Aquela viúva vivia uma injustiça extrema e, sozinha, ela ainda enfrentava um adversário que pisava nela. Contudo ela persistiu até que aquele juiz fizesse justiça em sua vida – e foi o que aconteceu. Se aquele juiz a atendeu, que dirá Deus. A pessoa que quer ver a justiça em sua vida precisa fazer como aquela viúva fez”, ressaltou.

Campanha da Justiça
Assim como aquela viúva, muitas pessoas, hoje, passam situações de extrema injustiça em todas as áreas da vida. Por isso, a Universal, em todo o mundo, estará, no próximo domingo, dia 14 outubro, buscando a justiça que Deus tem prometido em Sua Palavra, como aconteceu com a família do empresário Luiz Carlos. Ele cresceu em um lar destruído e vendo a mãe ser agredida pelo pai. Por isso, vivia revoltado com a situação. Quando os pais se separaram, ele acreditou que poderia mudar a vida da família entrando para a criminalidade. “Eu achei que estava ajudando a minha família, porém, piorei a situação. Comecei a roubar, a traficar e entrei para o vício do álcool e das drogas. Por causa disso, batia na minha mãe.”

Ele explica que a mãe começou a lutar por ele na Universal e que, quando ela fez a Campanha da Justiça, viu a transformação do filho. “Hoje eu sou outro homem, livre do crime, dos vícios e bem-sucedido. A Campanha da Justiça é algo que vivo até hoje, pois sou fruto desse voto”, destaca.

Essa campanha será aliada à oração incessante, ao jejum para fortificar a oração, à meditação na Palavra de Deus e às atitudes de fé daqueles que desejam realmente ver a justiça de Deus em suas vidas. Lembre-se: a justiça é direito dos servos dEle. Se a sua causa for justa, certamente o Justo Juiz lhe dará ganho. Ninguém ficará fora da ação da justiça de Deus.

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A fé é a última instância

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games