A fé que restaura



Por Por Michele Francisco / Fotos: Fotolia e Cedida

Em 2012, a recepcionista Adriana da Silveira, hoje com 22 anos (foto abaixo), começou a sentir um desconforto na coluna. Apesar da dor, ela não se preocupou. A situação se tornou complicada quando o incômodo irradiou para os membros inferiores. “Comecei sentindo dores na coluna. Não demorou muito para que afetassem as minhas pernas. Cheguei a ficar com a postura torta, mas não sabia a causa das dores”, conta. Ainda assim, ela tinha resistência quanto a procurar ajuda médica.

Certo dia, ao descer do ônibus, Adriana caiu e torceu o pé, pois o motorista acelerou o veículo antes que ela pisasse na calçada. Ela conseguiu chegar em casa, mas logo foi levada para o hospital pelos pais.

Ao realizar os exames para verificar se algo mais grave tinha acontecido, os médicos detectaram duas hérnias de disco na coluna da jovem, que tinha 16 anos à época.

Ela foi medicada, teve o pé imobilizado e logo retornou para casa. As dores na coluna, entretanto, só aumentavam, mesmo com as injeções que foram prescritas pelo médico.

Depois de duas semanas, já recuperada da torção no pé, ela procurou o especialista novamente. “O médico me passou mais injeções. Ele também me proibiu de usar calçado de salto alto e me mandou ficar mais tempo em repouso”, diz.

O que é a hérnia de disco?

Segundo Douglas Kenji Narazaki, ortopedista e traumatologista do Hospital Sírio-Libanês, a hérnia de disco é a ruptura do anel fibroso do disco entre duas vértebras, determinando o escape de seu conteúdo mais gelatinoso. “A hérnia ocorre por uma fragilidade do anel, o que ocorre por fatores externos, como sedentarismo, obesidade, cargas repetitivas e excessivas sobre a coluna, tabagismo e fatores genéticos. Ela está associada a um mecanismo combinado de rotação com a flexão do tronco”, diz.

O especialista ressalta que o tipo mais comum é a hérnia de disco lombar, que acomete cerca de 2 a 3% da população. “O tratamento das hérnias de disco, sejam elas lombares, cervicais ou dorsais, é feito, inicialmente, com associação de medicamentos e terapias físicas. Os pacientes que não melhoram com esse tratamento são submetidos ao procedimento cirúrgico”, explica.

Com o passar dos dias, Adriana não suportava mais as dores e não conseguia se locomover. “Cheguei a depender da minha família para atividades básicas, como me levantar e ir ao banheiro. Eu só conseguia ficar deitada na cama em uma única posição e passava muitas noites acordada com dores.”

Morfina

Como as dores eram intensas, Adriana passou a tomar morfina, mas nem esse forte medicamento foi capaz de acabar com seu sofrimento.

Foram cinco meses vivendo esse drama. Em uma nova consulta, o especialista a informou sobre a necessidade de fazer a cirurgia. A jovem se assustou e não quis realizar o procedimento.

Crença inabalável

Adriana frequenta a Universal desde a infância, ao lado da sua família. Ao se deparar com esse problema de saúde, ela passou a colocar em prática o que aprendia nas Reuniões de Cura.

Confiante do poder de Deus, começou a fazer uso da água do milagre todos os dias. Ela tomava a água e passava por todo o corpo em busca da manifestação da cura por meio da fé. “Vinham pensamentos de que eu não tinha fé para ser curada, mas eu os rejeitava. Eu não conseguia ir à Igreja e fazer as minhas atividades diárias. Até que, certo dia, eu me revoltei e não aceitei mais ficar debilitada.”

Ela determinou que a solução da doença era possível e, aos poucos, recobrou a confiança. Com o decorrer do tempo, ganhou força e começou a se locomover sem tanta dificuldade.

As dores, aos poucos, foram desaparecendo. Adriana retornou ao médico, refez os exames e o problema nas vertebras da coluna não constava mais neles. A cirurgia foi suspensa.

A adolescente estava curada. Hoje, adulta e livre de qualquer problema de saúde, Adriana anda com calçados de salto alto normalmente e tem uma vida ativa e próspera.

Reunião da Saúde restaurada

Direcionada a quem sofre com uma doença, dores ou problemas de saúde persistentes. Todas as terças-feiras, no Templo de Salomão ou em uma Universal mais próxima de você. Para saber os horários, acesse aqui.

* A Universal ensina a prática da fé espiritual associada ao tratamento médico recomendado a cada paciente

ler mais
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A fé que restaura

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach e Eliana Caetano

Editora de Conteúdo Web:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Maria do Rosário, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone: (11) 3321-5244

Endereço Rua dos Missionários, 139, Santo Amaro - São Paulo (SP)

Cep: 04729-000

Free WordPress Themes, Free Android Games