Ela se tornou a “DONA encrenca”



Por Por Camila Dantas / Foto: Fotolia

As mulheres têm mais facilidade de se irritar e reclamar de tudo o que está à sua volta. Apesar de ser algo da natureza delas, precisa ser controlado para que não acabem tendo problemas no relacionamento amoroso. É o caso da aluna Daniela. Sua falta de controle e suas constantes reclamações têm afetado seu casamento. No A Escola do Amor Responde desta semana, os professores Renato e Cristiane Cardoso orientam a aluna e todos os que passam por esse mesmo problema. Confira os conselhos do casal.

Daniela – Estou casada há cinco meses, mas estamos juntos há três anos e temos uma filha de 6 anos, pois engravidei antes do casamento. Uma das recomendações de vocês, que vi no YouTube, chamou minha tenção. Vocês diziam para que a mulher não seja reclamona. Eu não consigo. Não sei ser meiga, me tornei uma mulher que reclama de tudo e não sei me conter em nada. Meu marido está passando por uma crise em sua empresa e eu não sou paciente com ele.

Renato – A sua pergunta é muito importante, já que é a mesma de muitas mulheres, ou seja, como agir para não ter esse tipo de problema na relação. Muitas mulheres, talvez por serem mais impulsivas e ansiosas – apesar de também existirem homens assim, mas costuma ser uma caracterísica feminina – têm uma tendência de ficar apontando tudo o que está errado, tudo o que está fora do lugar, tudo o que o homem faz ao contrário do que ela quer. Reclamam dos filhos, da casa e de tudo. Chega uma hora que o homem fica irritado, explode, fala “poucas e boas” para ela e o problema se torna ainda maior dentro de casa e no relacionamento.

Por isso, é preciso saber controlar a ansiedade e a impulsividade.

Cristiane – Se você entendeu que isso é um problema, já deu o primeiro passo. Muitas mulheres acham que o mundo está errado e não elas. Mas, antes de você mudar seu comportamento, tem que entender por que faz isso. Você falou que não sabe ser meiga. A questão não é ser “meiguinha” nem muito boazinha. Não é de meiguice que você precisa. Na verdade, você precisa se controlar, precisa ter domínio próprio, saber por que você perde o controle e por que você reclama de tudo. Provavelmente, existe alguma coisa dentro de você que a irrita.

Quando a pessoa tem um problema dentro dela, começam a aparecer os sintomas que mostram que algo não está bem. Quando você se curar disso, do que está lhe fazendo mal, seja um trauma, seja um pensamento errado sobre você mesma ou sobre o mundo, pode ser que a sua baixa autoestima e seu comportamento mudem.

Talvez você seja uma pessoa que não sabe se valorizar, que não se ama, que tem medos, mágoas, que carrega complexos de situações que aconteceram no passado – coisas ruins que fazem mal a você. E, por não ter como carregar todos esses problemas, você coloca tudo para fora e machuca as pessoas. Pelo fato de você ter esse complexo, qualquer coisinha que seu marido diga faz você achar que ele a está atacando e, para se defender, acaba gritando com ele.

Renato – Outras dificuldades muito comuns nas mulheres é ser insegura, ter medo e ver problema onde não existe. Essas dificuldades fazem com que elas vejam “monstros” onde não existem. Se o marido chega um pouquinho atrasado, ela acha que ele a está a traindo; se ele se levanta e sai para outro ambiente para atender o celular, ela já imagina que ele esteja falando com uma possível amante. Por causa de um medo que existe dentro dela, ela começa a imaginar tudo da pior forma possível.

E vou aproveitar para dar um recado a todas as mulheres. Entendam uma coisa: amor e medo não combinam. A Bíblia fala disso. A Bíblia ensina que o amor anula o medo. O medo produz terror, transtorno, produz perturbação e todo tipo de coisa ruim. Enquanto você tiver medo, vai ser uma pessoa rixosa, nervosa, ciumenta, insegura, que vai ficar apontando tudo de errado na relação e vai se tornar insuportável. Atenção, feministas de plantão: eu não estou defendendo os homens nem estou sendo machista. Estou apontando um fato, deixo bem claro que eu poderia fazer uma aula apenas “descendo a lenha” nos homens. Mas, agora, estou falando com as mulheres.

Você – e todas as mulheres que são desse jeito – tem de entender que ao agir assim se torna insuportável e acaba destruindo o seu relacionamento com as próprias mãos. Tudo por causa desse temor, dessa ansiedade e dessa situação que a deixa nervosa com tudo e com todos. É possível que nem você mesma se aguente. Imagine, se nem você se aguenta, como o seu marido vai aguentá-la?

É preciso despertar para o problema do medo que está dentro de você e lidar com ele. Você precisa se tornar uma pessoa de mais fé, de mais positividade e de mais confiança. E não ficar sempre pensando no pior. Pare, descanse e relaxe. Você vai ver que sua vida vai ser mais tranquila e que terá um marido muito mais feliz ao seu lado.

Mas, claro, isso não significa aceitar comportamentos errados dele. Porque, ao mesmo tempo que você fica nervosa com qualquer coisinha e tem medo de que coisas ruins aconteçam, quando elas acontecem, quando seu marido tem atitudes erradas, seu medo a faz tolerar os erros dele. O seu medo não permite que você faça o que é correto por pensar o que será de sua vida se ele for embora. Você tem medo de tomar uma atitude e de confrontar o comportamento errado do seu marido. Enquanto as mulheres forem vítimas dos seus próprios medos, elas serão infelizes no amor.

Cristiane – Daniela, eu já fui uma mulher muito insegura. Entendo muito bem o que é isso. Se você quiser nossa ajuda, participe das palestras da Terapia do Amor e terá forças para mudar seu comportamento.

Renato – E antes de mais nada comece a dizer: “eu não aceito mais isso, eu não aceito mais ser assim”. Se você está cansada, farta de viver do jeito que tem vivido, vá quinta-feira na palestra da Terapia do Amor mais próxima de você.

A Escola do Amor Responde

Diariamente, Renato e Cristiane Cardoso esclarecem dúvidas sobre a vida amorosa. Se você deseja ouvir os podcasts com os programas apresentados por eles, acesse aqui.

ler mais
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ela se tornou a “DONA encrenca”

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games