5 dicas para não constranger seus filhos em público

Eles fazem birra, mas os pais devem ser equilibrados. Saiba como fazer isso



Por Por Andre Batista / Imagem: Thinkstock

A imagem que abre essa matéria é cena comum no mundo inteiro. Não importa classe social, local onde mora ou qualquer outra característica da criança. Muitas vezes, nem sequer a idade importa. Fato é que, vez ou outra, os filhos acabarão fazendo birra em público. Isso acontece porque eles ainda não são pessoas formadas, conforme explica o escritor Renato Cardoso:

“Uma definição de criança é: alguém que ainda não desenvolveu sua capacidade de raciocínio e juízo”.

Por isso, os pais, esses sim com total capacidade de raciocínio, devem estar preparados para agirem bem nessas circunstâncias, sem constranger nem causar transtornos aos filhos. O Portal Universal.org separou cinco dicas para ajudá-los nessa missão.

1- Entenda o que é birra

O primeiro passo para vencer um inimigo é conhecê-lo. Se seu adversário é a birra, é importante entender que ela é um sintoma da falta de recursos dos filhos.

“Crianças e jovens se portam mal por não saberem resolver problemas”, explica Renato Cardoso. “Quando você vê o seu filho se comportando de maneira ruim, muitas vezes, é porque o jovem não aprendeu a lidar com seus problemas de maneira eficaz.”

Nesse momento, o pai deve ter empatia suficiente para entender o que o filho quer e não consegue expressar. E, o mais importante: quando a criança se acalmar, os pais devem mostrar para elas os melhores caminhos para resolverem situações adversas.

2- Combine antes

Lembra daquele ditado popular: “o combinado não sai caro”? Pois é, muitas vezes isso é verdade. Antes de sair de casa, explique quais atitudes seus filhos não podem ter (por exemplo: brigar, gritar, insistir para comprar determinado brinquedo).

“Pai e mãe devem agir em conjunto para determinar certos limites e regras aos seus filhos, visando o bem deles. Comunicar bem essas regras aos seus filhos e não ter medo de aplicá-las”, é o que aconselha Renato.

3- Use sua autoridade

“Qual foi a última vez que você discutiu com uma autoridade? Com um guarda de trânsito, um médico ou um juiz? Você simplesmente acata a autoridade deles porque sabe que discutir é em vão. Você pode até discordar da decisão deles, e procurar recursos apelativos, mas discutir ali na hora só irá piorar sua situação”, relata Renato Cardoso.

Dentro de casa, a autoridade pertence aos pais, e não aos filhos. E as autoridades sabem quem são, por isso não descem seu nível para reagir a provocações. O escritor afirma que “você, pai ou mãe, precisa discernir e exercer o seu papel como autoridade para seus filhos”. Isso porque, “no momento em que o pai ou mãe desce seu nível para tentar discutir ou convencer a criança de alguma ordem ou regra dada, já perdeu a discussão. Não se discute com criança. Seja bem claro nas regras, limite-se a dar uma breve razão por elas existirem, e apenas as faça cumprir”.

4- Não compare

A também escritora Cristiane Cardoso conta que um dos grandes causadores de problemas em família é a comparação.

Comparações não trazem benefício”, explica ela em seu blog. “Pense bem: há bilhões de pessoas no mundo, e cada uma tem um DNA diferente, ou seja, Deus teve o cuidado de nos fazer únicas!”

De acordo com ela, “apontamos os erros dos filhos mostrando os acertos dos outros, como se essa atitude fosse ajudá-los—até parece! Quanto mais você os compara consigo mesma quando criança ou com os primos ‘exemplares’ dele, pior ele fica, sabia? Não adianta! É como se você estivesse mostrando a ele o que não ser, por incrível que pareça. Aprecie o seu filho do jeito que é e ensine-o a ser melhor sem comparações”.

5- Acima de tudo, não perca o controle

Chamar atenção dos filhos é muito importante para o crescimento deles, mas constrangê-los em público pode gerar resultados muito negativos. Por isso, não agrida as crianças nem levante sua voz, especialmente na frente de estranhos.

Lembre-se de “que o objetivo é protegê-los do mundo e deles mesmos—mas não exagerar na dureza e rigor. Pais devem ser equilibrados, permitir certos errinhos de seus filhos e não viver pegando no pé deles toda hora por qualquer coisa. Mas nas coisas principais, devem ser firmes e justos.”

Quer saber mais sobre como colocar essa justiça em prática? Participe da palestra Transformação Total de Pais e Filhos, no próximo domingo, no Templo de Salomão, às 18h. Na Avenida Celso Garcia, 605, Brás, zona leste da capital paulista.

ler mais
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

5 dicas para não constranger seus filhos em público

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games