Na rota dos caminhoneiros



Por Por Ivonete Soares / Fotos: Marcelo Alves e Cedidas

Uma vez por mês, voluntários do grupo de evangelização da Catedral de Santo Amaro (zona sul de São Paulo) se reúnem para visitar uma comunidade diferente e especial: a dos caminhoneiros. O local escolhido inicialmente foi o terminal de cargas Fernão Dias, localizado na Vila Sabrina, zona norte da capital paulista, onde inúmeros caminhoneiros ficam à espera de carregamentos e aguardando novos trabalhos para, posteriormente, voltar aos seus lares.

Por lá circulam dezenas deles, muitas vezes, passando por dificuldades financeiras, endividados e até enfrentando problemas emocionais. Por isso, a visita desses voluntários, bem como a realização de ações promovidas pelo grupo, têm sido extremamente importantes.

Mas, para quem não sabe, quem começou com o trabalho evangelístico nessa comunidade em especial (no início de 2017) foi a cantora Sula Miranda, membro da Universal há mais de dez anos.

Conhecida em todo o País como a “Rainha dos Caminhoneiros”, um dia, após uma reunião em um domingo na Igreja, relembra, ela teve a ideia de ir ao encontro dessas pessoas.

“Peguei alguns exemplares do jornal Folha Universal e do meu livro (onde conto meu testemunho), vim para cá e comecei a entregar essas literaturas aos caminhoneiros e a falar de Jesus para eles; foi assim que tudo começou. Depois, conversei com uma obreira da igreja onde frequento, surgindo a oportunidade de vir com o grupo A Gente da Comunidade, e intensificar esse trabalho”, comenta Sula.

Assistência material e espiritual

Orientação jurídica, médica, cortes de cabelo e até um local específico para descanso com equipamentos para aliviar as dores crônicas na coluna – um dos principais problemas dos caminhoneiros. Esses são alguns dos serviços prestados gratuitamente pelo grupo aos profissionais do terminal.

Além da parte assistencial, há também um momento muito importante: quando esses caminhoneiros recebem uma mensagem de fé e uma oração especial do pastor responsável pelo grupo do bloco da zona sul, Samuel Feliz (foto abaixo).

Nesses terminais, acrescenta a cantora, há diversos tipos de pessoas: “Há aquelas que chegam e vão embora rapidamente; outras, que não conseguiram cargas, ficam ali dois, três, muitos dias e até meses (como foi o caso de um caminhoneiro que eu conversei por lá); ali a gente encontra todo tido de situação. Infelizmente, muitos estão cercados pelos vícios, pelo roubo, pela prostituição, por isso, o nosso foco não é apenas atingir esses caminhoneiros, mas a família deles também, que fica em casa, enfrentando a solidão e muitas dificuldades”.

O objetivo dessas ações, conclui Sula, é que novos grupos se formem em diversas partes e, assim, possam estar presentes não apenas nos terminais de cargas, mas em todas as estradas do País.

Quer saber mais a respeito desse trabalho ou de que forma pode colaborar se tornando um voluntário? Procure um pastor na Catedral de Santo Amaro, que está localizada na Avenida João Dias, 1.800, zona sul da capital paulista, e se informe sobre o grupo.

Assista abaixo o vídeo de uma dessas ações:

ler mais
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Na rota dos caminhoneiros

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Coordenadora de Conteúdo:

Repórteres:



E-mail para Contato:

Telefone:

Endereço

Cep:

Free WordPress Themes, Free Android Games