Criança de 11 anos se mata porque não se achava bonita

Conheça a história de Milly Toumey e não deixe que isso aconteça em sua casa



Por Por Andre Batista / Imagem: Reprodução Internet

“Garotas bonitas não comem”. Sabemos que frases como essa atormentam milhões de adolescentes e jovens no mundo inteiro. Pessoas que, na ânsia de serem vistas como bonitas de acordo com o padrão de beleza da sociedade, acreditam em afirmações traiçoeiras e colocam em risco a própria saúde.

O maior choque dessa vez é que a frase não foi dita por uma mulher que gostaria de emagrecer, e sim foi escrita no corpo de uma criança de apenas 11 anos de idade: a irlandesa Milly Tuomey.

Milly utilizou uma caneta para riscar a frase que abre esse texto em si mesma e, depois, postou a foto nas redes sociais. Outras postagens da menina diziam que ela estava insatisfeita com o corpo que tinha e revelava tendências suicidas. Milly chegou, inclusive, a divulgar para seus seguidores a data em que acabaria com sua vida.

Assustados com as postagens, membros da escola de Milly procuraram seus pais, Tim e Fiona, que levaram a menina ao médico da família.

“Quando descobrimos, de repente, que nossa criança dissera a seus amigos do Instagram que já escolhera o dia em que gostaria de morrer nós não pudemos acreditar”, declarou Fiona ao jornal britânico Daily Telegraph. “Nós estávamos aterrorizados. Não tínhamos experiência sobre como lidar com essa situação e não sabíamos o que fazer.”

O médico, por sua vez, indicou um psicólogo para cuidar da menina, mas esse especialista não estava disponível. A família encontrou um outro terapeuta, que atendeu Milly e pediu atenção dos pais a qualquer comportamento preocupante. O doutor chegou a marcar uma nova consulta, mas antes que a data chegasse, a menina se matou.

“Milly era amorosa e muito amada, magra, saudável, esperta, interessada e talentosa”, lembra sua mãe. De acordo com ela, no dia 1º de janeiro de 2016, a família jantou e Milly afirmou que estava entediada. Ela subiu para seu quarto e, minutos depois, foi encontrada por seus pais após tentativa de suicídio.

A família contou o caso ao mundo no dia 4 de dezembro de 2017, mas não revelou como Milly tirou a própria vida. A menina chegou a ser socorrida, mas faleceu no hospital, três dias depois.

Pressão anormal

O caso de Milly Tuomey comprova que, cada vez mais cedo, as pessoas são cobradas pela sociedade para serem bonitas. Essa beleza, porém, não é verdade. Trata-se de um padrão determinado pela mídia que não se importa com o interior de cada pessoa, apenas com sua aparência física.

“A nossa sociedade não quer nos deixar enxergar a beleza verdadeira, pelo contrário, ela quer impor, ditar, e obrigar a mulher (e ao homem também) a se limitar a um tipo de beleza com um só formato que só se vê com os olhos, e precisa ter um certo nome e estar na moda. Quando alguém não vive essa beleza, ela é diminuída, descartada, e dedurada como cafona”, explica a escritora Cristiane Cardoso, autora do livro “A Mulher V”.

De acordo com ela, lindas pessoas se desvalorizam por julgarem-se feias. Isso acontece porque estão se olhando “com os olhos da sociedade”. Olhos esses que buscam apenas um padrão estético repetido e inalcançável, divulgado com imagens fabricadas em computadores.

Para Cristiane, “as mulheres são influenciadas a se compararem com outras e desafiadas a serem melhores do que as demais nos aspectos físicos. Na tentativa de se adequarem ao que a mídia dita em relação ao corpo, cabelo, pele, moda e comportamento, acabam perdendo a sua essência e tornam-se cópias sem graça, réplicas produzidas pelos pensamentos contemporâneos. As mulheres tendem a pensar que quem não se encaixa no padrão estabelecido não pode ser considerada bonita.”

Por isso, preste atenção ao comportamento de seus filhos, independentemente da idade deles. Uma boa ferramenta a ser utilizada é acompanhar de perto as redes sociais dos pequenos. Converse sempre com eles e oriente-os sobre as mentiras que a sociedade conta, especialmente em relação à estética.

Se você tem alguma dificuldade em manter diálogos com seus filhos, participe da Transformação Total de Pais e Filhos no próximo domingo, no Templo de Salomão, e descubra como fazer isso acontecer.

ler mais
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Criança de 11 anos se mata porque não se achava bonita

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games