Não era amor, era cilada

Disfarçados de príncipes, muitos homens usam redes sociais e sites de relacionamento para aplicar golpes em mulheres. Saiba como se proteger



Por Por Rê Campbell / Foto: Fotolia

Um homem atencioso, bem-sucedido profissionalmente, carinhoso e disposto a largar tudo para estar ao lado da pessoa amada. O que parece um sonho para muitas mulheres é na verdade um pesadelo. Explico: é com esse tipo de perfil que muitos golpistas estão abordando mulheres em redes sociais e em sites de relacionamento. Eles se mostram interessados na pretendente e fazem planos para o futuro. Após ganhar a confiança da vítima, eles inventam histórias de roubos e problemas nos negócios e pedem ajuda em dinheiro. Muitas mulheres só descobrem que foram enganadas depois de transferir suas economias aos golpistas.

Uma pesquisa feita pela empresa de segurança Symantec indica que quase metade (48%) das pessoas que usam sites e aplicativos de namoro é vítima de spams e chantagens. Cerca de 32% receberam pedidos de dinheiro e 28% foram enganadas por pessoas que assumiram falsas identidades. E mais: 32% dos participantes desses sites também foram ameaçados com fotos que compartilharam com outras pessoas e 11% tiveram suas imagens compartilhadas sem consentimento. O estudo foi feito com mais de 3 mil pessoas na Europa.

No Reino Unido, um estudo da Universidade de Leicester mostra que cerca de 200 mil pessoas já foram enganadas em namoros virtuais. Já nos Estados Unidos uma reportagem do jornal The New York Times revelou que quase 6 mil pessoas apresentaram reclamações sobre fraudes desse tipo entre julho e dezembro de 2014, com prejuízos que, somados, chegam a US$ 82,3 milhões. As mulheres são as principais vítimas.

O golpe do namoro é uma modalidade das fraudes de antecipação de recursos (advance fee fraud) em que o golpista induz a vítima a passar informações pessoais ou a fornecer dinheiro com a promessa de receber algum benefício no futuro, conforme destaca uma cartilha do Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança (CERT.br). O golpista virtual também é chamado de scammer.

Dependência emocional

O psicólogo e especialista em relacionamentos pela Universidade de Miami, nos Estados Unidos, Alexandre Bez, explica que algumas pessoas estão mais vulneráveis a cair nesse tipo de golpe. “Geralmente, pessoas com transtornos de dependência emocional, transtornos de carência e pessoas que têm problemas de afetividade podem se deixar enganar, porque a ansiedade que está por trás disso fala mais alto em relação a encontrar um parceiro”, afirma.

O psicólogo destaca que o meio virtual pode aumentar o risco de enganos na hora de conhecer alguém. “Na internet, você não tem como comprovar muitos dados, não tem a leitura do olhar. Se no ambiente real já é difícil encontrar alguém, imagine no virtual. A pessoa pode dizer que é um ator, um empresário, ela pode criar uma personalidade falsa”, ressalta.

Além de golpes financeiros, sites e aplicativos de namoro também podem ser usados para chantagens ou apenas para facilitar encontros sexuais. “Muitas pessoas que estão em sites de relacionamento não querem nada sério, só querem curtir”, acrescenta.

Cuidado

Para evitar ser mais uma vítima, Bez diz que a mulher deve fortalecer a própria autoestima, controlar a ansiedade e desconfiar de histórias que parecem um conto de fadas. “Uma dica é investigar as credenciais sociais e profissionais do pretendente. Checar se ele é solteiro, onde mora, qual é o telefone fixo, onde trabalha, onde estudou. Essas informações estão na internet”, ensina.

Mas nem a investigação pode garantir um final feliz. “As informações podem ser verídicas, mas não dá para saber se a personalidade também é. A pessoa deve fazer ressalvas”, orienta.

Apesar dos riscos, Bez não descarta a possibilidade de um relacionamento que começa no ambiente virtual se transformar em casamento na vida real. Entretanto, o psicólogo diz que é importante estar atenta e buscar informações sobre a pessoa antes de se envolver.

Proteja-se do golpe do namoro virtual

Quando um estranho fizer contato por meio de uma rede social, verifique quem é a pessoa antes de aceitá-la. Vocês têm amigos em comum? Pergunte quem é a pessoa.

Ter amigos em comum é uma vantagem. Assim, você pode perguntar como é o seu pretendente fora do mundo virtual e ter certeza de que vale investir seu tempo para conhecê-lo.

Verifique as informações fornecidas pela pessoa. Veja se ela realmente trabalha no lugar indicado, onde estudou, quem são seus amigos, etc. Faça uma busca com o nome dela no Google e veja o que aparece.

Antes de iniciar um namoro, é importante conhecer alguns detalhes sobre o pretendente. O livro Namoro Blindado, de Renato e Cristiane Cardoso, oferece várias dicas.

Desconfie de mensagens com erros de português que oferecem quantias volumosas de dinheiro ou que dizem “urgente” e “confidencial”. Evite clicar em links ou responder.

Fortaleça a sua autoestima e não entre em um relacionamento por carência ou medo de ficar sozinha.

Se a pessoa pedir dinheiro, ligue o alerta vermelho e fuja. Se você nem a conhece direito, é estranho que a pessoa faça esse tipo de pedido, não é mesmo?

Para saber mais como resolver os problemas da vida amorosa, participe das palestras da Terapia do Amor, todas às quintas-feiras, em uma Universal mais próxima de você. A cada palestra, casais, noivos, namorados e solteiros aprendem sobre o amor inteligente e como desenvolver o relacionamento a dois.

ler mais
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Não era amor, era cilada

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games