USA
 

Uma lição para todos, aliados e rivais

Zagueiro age de maneira inédita durante jogo e surpreende pela atitude

O último domingo (16) foi recheado de decisões no futebol brasileiro. Em uma das mais importantes, dois dos maiores times do país, São Paulo e Corinthians, jogaram a primeira partida da semifinal do Campeonato Paulista. Um jogo que deveria ser assunto no dia seguinte entre os fãs de futebol pelo placar, mas que ganhou destaque diante da atitude tomada pelo zagueiro são-paulino Rodrigo Caio em campo.

O jogo já estava 1 a 0 para o Corinthians quando os jogadores Jô (Corinthians) e Rodrigo Caio (São Paulo) se envolveram numa disputa de bola dentro da área com o goleiro tricolor Renan, que foi pisoteado. Imediatamente o árbitro apitou falta e aplicou um cartão amarelo no corintiano, o que o tiraria do segundo e decisivo jogo entre as duas equipes, no próximo fim de semana.

Rodrigo Caio, porém, não deixou que isso acontecesse. Chamando o juiz, informou que ele mesmo havia pisado, sem querer, em seu companheiro de equipe. O árbitro voltou atrás em sua decisão, retirou o cartão amarelo de Jô e deu prosseguimento à partida.

Ao final do jogo, o jogador são-paulino falou sobre o que aconteceu: “Não fiz nada demais. Fiz só o que deveria fazer”, afirmou ele.

O certo a ser feito

Não é habitual ver um jogador de futebol tomando a decisão que Rodrigo Caio tomou. De acordo com os jornalistas especializados, ele foi alvo de críticas por parte de alguns companheiros de equipe no vestiário, após o jogo. Para eles, Rodrigo deveria ter permanecido quieto, prejudicando assim o adversário.

Como Rodrigo, todos nós temos, na vida, diversas oportunidades de obter vantagens, ainda que elas prejudiquem as pessoas ao redor. Nesses momentos, cada um deve escolher entre fazer o que é correto ou não, seguir os ensinamentos bíblicos ou não.

Alguns dirão: “Mas a Bíblia nunca falou sobre erros de arbitragem no futebol.”

E realmente não fala, assim como não fala sobre outros milhares de assuntos. Mesmo assim, a opinião de Deus sobre o correto a se fazer está muito clara em Sua Palavra:

“Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.” Filipenses 4.8

Por acaso seria justo ou honesto permitir que o erro acontecesse, mesmo podendo impedir aquilo? Certamente não.

Você é o que você dá

“Em absolutamente TUDO, nada fica de fora nesta equação tão precisa quanto verdadeira. INDIVÍDUO + OFERTA = REFLEXO DO SEU ‘EU’”, afirma o bispo Júlio Freitas, em seu blog.

De acordo com ele, é precisamente quando oferecemos ou damos que revelamos quem somos. “E só através dessa atitude fica em evidência o que, realmente, está dentro de nós, quando a materializamos.”

As pessoas que escolhem obter vantagens ilícitas à custa do sofrimento alheio estão apenas materializando aquilo que têm dentro de si. Em contrapartida, aqueles que escolhem o caminho da justiça, mesmo que ele seja o mais difícil, comprovam que, dentro de si, têm o amor que Jesus veio trazer aos homens.

“Quando nós damos, materializamos o nosso caráter – seja ele egoísta ou generoso –; materializamos o nosso amor ou o nosso ódio; materializamos a nossa confiança ou a nossa desconfiança. Quando damos/oferecemos (ou não) mostramos sempre em que nível estamos.”

O caminho que Rodrigo Caio escolheu trilhar durante a partida de domingo receberá muitas críticas, principalmente se o time dele for eliminado do campeonato. Mesmo assim, o zagueiro está convicto de que tomou a decisão correta e essa decisão pode influenciar outros atletas para que eles também ajam com honestidade, assim como os próprios torcedores podem se sentir influenciados a buscar a justiça.

E você, agiria da mesma maneira que o zagueiro são-paulino? Deixe a sua resposta nos comentários.

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais.

Comentários

Lembramos que este espaço é reservado somente para comentários referentes à matéria em questão. Somente comentários relevantes serão autorizados. Pedidos de oração e orientação podem ser feitos na página do Pastor Online: www.universal.org/pastoronline. Sugestões e reclamações podem ser enviados para redacao@sp.universal.org.br.

Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Anterior Próximo