USA
 

Ronnie Von declara que tentou a eutanásia ao enfrentar um grave problema de saúde

Em entrevista exibida no “Programa do Gugu”, o artista contou como foi passar por isso. Leia e entenda por que desistir não resolve o seu problema

Ronnie Von está entre os profissionais de comunicação mais respeitados do Brasil. Em mais de 50 anos de carreira, além de apresentador, também lançou dezenas de trabalhos musicais, alcançando a marca de 10 milhões de discos vendidos no mundo todo. Entre os seus maiores sucessos estão as músicas “A Praça” e “Soy Latino Americano”.

Nada disso teria sido possível, porém, se a vontade dele tivesse sido cumprida quando tinha 33 anos de idade. Nesse período, o artista, já conhecido como “o príncipe da música brasileira”, sofreu com uma inflamação que atacou todo o seu sistema nervoso periférico, deixando-o acamado por meses.

“Fui desenganado pelos médicos. Me amarraram numa maca; me levaram para casa para que ficasse no conforto da família”, contou Ronnie Von em entrevista ao apresentador Gugu Liberato, em programa exibido pela Rede Record no último dia 9 de novembro. “Pedi a eutanásia. Eu não aguentava de dor. Eu tinha dois enfermeiros que cuidavam de mim. Pedi para me darem uma embolia, qualquer coisa, porque eu já não aguentava mais”, declarou Ronnie.

Ele contou que a dor insuportável minou a confiança em sua recuperação – clique aqui e veja o relato do cantor no “Programa do Gugu”.

O fim dos problemas?

Ronnie, como muitas outras pessoas, acreditou que seria impossível passar por aquele sofrimento. Sem perspectivas de melhora e com dores enlouquecedoras, como ele mesmo diz, quis tirar a própria vida, pensando ser esse o caminho que o faria evitar aquele sofrimento.

Em momentos de desespero, as pessoas tendem a pensar em soluções rápidas, sem analisar as consequências das atitudes em longo prazo. O sofrimento transtorna o ser humano a ponto de ele precisar acabar com a dor imediatamente.

“Mate-se e pare de sofrer! É essa a grande mentira que o diabo implanta na mente das pessoas que estão desesperadas e cansadas de tanto sofrimento. Todavia, é exatamente para o suicídio que não existe fim ou solução”, explica o bispo Júlio Freitas, acrescentando que todos os outros problemas, como doenças, vícios ou prostituição podem ser resolvidos com base na fé ensinada pelo Senhor Jesus, contudo, o suicídio é irreversível.

“O ser humano passa a desejar a morte ou a ser suicida quando já assassinou os seus sonhos. O diabo cria situações em casa, na saúde, na vida profissional, para, justamente, o ser humano chegar à conclusão equivocada. E, então, gradualmente, ele começa a assassinar os seus sonhos, a eliminá-los. E é a partir desse momento que você começa a perder o sentido da vida, pois o que dá sentido à vida são, justamente, os sonhos.”

No caso de Ronnie Von, os enfermeiros não aceitaram o pedido que ele fez e, após um período de muita angústia por causa da doença, ele pôde se recuperar. Hoje o apresentador tem 72 anos de idade e se sente grato por não ter cometido a eutanásia.

Se você está passando por uma situação que parece impossível de ser resolvida, lembre-se que a Bíblia ensina que “as coisas que são impossíveis aos homens são possíveis a Deus” (Lucas 18.27). Procure ajuda com Aquele que é capaz de lhe ajudar. Participe do Jejum das Causas Impossíveis, que acontece todos os sábados, na Universal.

Comentários

Lembramos que este espaço é reservado somente para comentários referentes à matéria em questão. Somente comentários relevantes serão autorizados. Pedidos de oração e orientação podem ser feitos na página do Pastor Online: www.universal.org/pastoronline. Sugestões e reclamações podem ser enviados para redacao@sp.universal.org.br.

Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Próximo