USA
 

Carta à igreja em Filadélfia

As características desta igreja mostram a sua grandeza diante do Senhor, pois não há nenhuma censura a ela, só elogios

"Ao anjo da igreja em Filadélfia escreve: Estas coisas diz o Santo, o Verdadeiro, Aquele que tem a chave de Davi, que abre, e ninguém fechará, e que fecha, e ninguém abrirá: Conheço as tuas obras - eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar - que tens pouca força, entretanto, guardaste a Minha palavra e não negaste o Meu nome.

Eis farei que alguns dos que são da sinagoga de Satanás, desses que a si mesmos se declaram judeus e não são, mas mentem, eis que os farei vir e prostrar-se aos teus pés e conhecer que Eu te amei. Porque guardaste a palavra da Minha perseverança, também Eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a terra.

Venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Ao vencedor, fá-lo-ei coluna no santuário do Meu Deus, e daí jamais sairá; gravarei também sobre ele o nome do Meu Deus, o nome da cidade do Meu Deus, a nova Jerusalém que desce do céu, vinda da parte do Meu Deus, e o Meu novo nome. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas." Apocalipse 3.7-13

A cidade de Filadélfia se localizava a aproximadamente vinte quilômetros a Sudeste de Sardes. Nas proximidades, portanto, da igreja da qual o Senhor diz "... que tens nome de que vives e estás morto" (Apocalipse 3.1).

Filadélfia ainda subsiste hoje em dia, mas com o nome turco de Alaseir. Ela foi fundada no ano 154 antes do nascimento do Senhor Jesus Cristo, pelo rei de Pérgamo, Átalo II, que usava o cognome de Filadelfo, do qual se originou o nome da cidade.

Vários terremotos destruíram a cidade, mas ela sempre foi reconstruída e alcançou nova prosperidade. Filadélfia significa "amor fraternal".

Vejamos as características da igreja em Filadélfia:

1) Obras;

2) Pouca força;

3) Guardava a Palavra de Deus;

4) Não negou o nome do Senhor Jesus;

5) Os da sinagoga de Satanás vão se prostrar aos seus pés e saber que o Senhor a tem amado;

6) Guardou a palavra da perseverança do Senhor Jesus.

As características desta igreja mostram a sua grandeza diante do Senhor, pois não há nenhuma censura a ela, só elogios.

É importante notar que o seu caráter não estava imune à contaminação daqueles que tinham fama de vivos, mas estavam mortos. Entretanto, apesar de a igreja em Filadélfia estar próxima àqueles que estavam espiritualmente mortos, ela se conservou pura e viva diante do Senhor.

Ao contrário do que normalmente acontece, essa igreja não se deixou contaminar com a situação espiritual de Sardes, por exemplo. Quantas pessoas outrora usadas por Deus hoje são usadas pelo diabo, para fazerem outras tantas caírem na fé?

As que estão caindo, pelo mau testemunho dessas pessoas, não têm perseverado na sua fé no Senhor Jesus, mas sim no homem carnal. Por isso, têm sucumbido também.

A igreja em Filadélfia é um exemplo para os que estão caídos na fé por causa dos outros. Ela estava muito próxima aos mortos, mas não se contaminou com eles, porque guardou a palavra da perseverança no Senhor Jesus.

Em cada identificação que o Senhor Jesus Cristo glorificado dá de Si mesmo para cada igreja, mostra os diferentes aspectos da Sua Pessoa e determina a natureza da igreja a que Se dirige.

Para a igreja em Filadélfia, Ele diz: "... Estas coisas diz o Santo, o Verdadeiro, Aquele que tem a chave de Davi, que abre, e ninguém fechará, e que fecha, e ninguém abrirá" (Apocalipse 3.7).

Assim, entendemos que a igreja em Filadélfia tem pouca força, mas Aquele que tem a chave de Davi tem o controle do poder para determinar quem entra ou não no Reino de Deus.

Vemos ainda que não importa se a força é pequena ou grande, pois isto jamais influenciará na condição de se poder conquistar, desde que se mantenha o firme propósito de praticar a Palavra de Deus.

A igreja em Filadélfia pode representar aqueles cristãos que mesmo devido à sua condição de fraqueza, seja de ordem material e cultural, como a falta de condições financeiras e conhecimentos teológicos, ou de ordem espiritual, como a falta dos dons do Espírito Santo, ainda assim apresentam obras para Deus.

Os seus trabalhos na Obra de Deus quase nunca aparecem diante dos demais; todavia, a sua fidelidade na obediência à Sua Palavra faz deles uma igreja imaculada e irrepreensível perante o seu Senhor.

A fraqueza do homem de Deus nem sempre significa debilidade, pois também o apóstolo Paulo tinha fraquezas, e inclusive pediu três vezes a Deus que as retirasse dele. Mas o Senhor lhe respondeu: "... A Minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo" (2 Coríntios 12.9).

Comentário



Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Anterior Próximo