USA
 

O Espírito Santo faz a pessoa se erguer, e não cair

Veja a segunda parte de "Jesus Glorificado"

Aquela figura que o profeta Isaías descreveu agora se transforma em figura de vencedor! Aleluia! É natural que João caia prostrado pela grandiosidade e majestade do Senhor Jesus Cristo: "Quando o vi, caí a seus pés como morto..." (Apocalipse 1.17). Experiência semelhante teve Daniel:

"No dia vinte e quatro do primeiro mês, estando eu à borda do grande rio Tigre, levantei os olhos e olhei, e eis um homem vestido de linho, cujos ombros estavam cingidos de ouro puro de Ufaz; o seu corpo era como o berilo, o seu rosto, como um relâmpago, os seus olhos, como tochas de fogo, os seus braços e os seus pés brilhavam como bronze polido; e a voz das suas palavras era como o estrondo de muita gente.

Só eu, Daniel, tive aquela visão; os homens que estavam comigo nada viram; não obstante, caiu sobre eles grande temor, e fugiram e se esconderam. Fiquei, pois, eu só e contemplei esta grande visão, e não restou força em mim; o meu rosto mudou de cor e se desfigurou, e não retive força alguma.

Contudo, ouvi a voz das suas palavras; e, ouvindo-a, caí sem sentidos, rosto em terra. Eis que certa mão me tocou, sacudiu-me e me pôs sobre os meus joelhos e as palmas das minhas mãos." Daniel 10.4-10

Esta queda, tanto de João quanto de Daniel, tem razão de ser, pois foi em decorrência de uma visão gloriosa que tiveram do Senhor Jesus glorificado. É perfeitamente natural que ficassem em estado de choque e caíssem diante daquilo que estavam vendo.

Mas é importante notarmos que eles caíram por causa do que viram e não por terem recebido o Espírito Santo! Ninguém soprou sobre eles, muito menos os tocou com as mãos, para que caíssem.

Há uma doutrina que vem se alastrando pelo mundo afora, levando as pessoas incautas a caírem no chão, como se estivessem sob influência divina. E o pior não é caírem no chão, mas sim caírem da pura fé na Palavra de Deus para os braços do diabo!

A grande prova disso é o péssimo testemunho de vida cristã dessas pessoas, pois, acreditando nessa farsa, estão dando crédito a espíritos enganadores. E estes, por sua vez, passam a ter liberdade para destruir as suas famílias.

Aí está a razão pela qual os lares de muitos cristãos estão se desintegrando. Os maridos abandonam as esposas e se unem com outras mulheres; doenças repentinas aparecem na família; os filhos se perdem nos vícios; enfim, há uma maldição contaminando o povo de Deus.

E tudo isso devido ao pecado escondido. O mesmo pecado de Acã, que fez o povo todo de Israel ser derrotado (Josué 7.19-26).

Não há nenhuma referência bíblica que dê um mínimo de razão para se aceitar esta praga de cair no chão ao sentir a presença de Deus! Muito pelo contrário!

Quando o nosso Deus criou o homem à Sua imagem e semelhança, este era de barro e estava prostrado no chão. Então Ele soprou o Espírito da vida em suas narinas, e o homem passou a ser alma vivente, e se pôs de pé (Gênesis 2).

Isso significa dizer que o Espírito Santo faz a pessoa se erguer, e não cair! Seria ridículo para Deus soprar o Seu Espírito no ser humano, e este, então, cair no chão! Não tem nenhum sentido! João foi bastante claro:

"Quando o vi, caí a seus pés como morto. Porém ele pôs sobre mim a mão direita, dizendo: Não temas; eu sou o primeiro e o último e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno." Apocalipse 1.17,18

O fato de João cair como morto não o impediu de ver o Senhor colocando a mão direita sobre ele, e, além disso, pôde ouvi-Lo também.

O Senhor Jesus Se identifica como "o primeiro e o último" (versículo 17), e Aquele que vive eternamente (versículo 18), ou seja, o mesmo título do Deus-Pai: "Eu sou o Alfa e Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso" (Apocalipse 1.8).

E quando Ele afirma ter as chaves da morte e do inferno (Apocalipse 1.18), quer dizer que a vida e a morte eternas estão sob a Sua exclusiva autoridade. Ninguém pode herdar a vida eterna sem se humilhar diante d’Ele e Lhe pedir o perdão de todos os seus pecados, reconhecendo-O como o Senhor e Salvador.

A morte, aqui, refere-se à primeira morte, ou seja, a morte física. E o inferno faz alusão ao Hades, o lugar onde os que morrerem sem o Senhor Jesus ficarão aguardando até o julgamento final, diante do grande trono branco (Apocalipse 20.11).

Em seguida, vem à ordem para o apóstolo João: "Escreve, pois, as coisas que viste, e as que são, e as que hão de acontecer depois destas" (Apocalipse1. 19). Assim, aqui estão as três partes do livro do Apocalipse:

Primeira parte - As coisas que João viu. Tudo o que lhe foi revelado no primeiro capítulo.

Segunda parte - As coisas que são: tudo relacionado com a Igreja, nos capítulos 1 e 2.

Terceira parte - As coisas que hão de acontecer: tudo o que se refere ao futuro da Igreja, ou seja, os fatos que acontecerão antes e depois da volta do Senhor Jesus.

Comentário



Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Próximo