USA
 

Megido e o Apocalipse

Cenário de sangrentas batalhas ao longo dos milênios, o vale aos pés do famoso sítio arqueológico em Israel diz respeito à guerra mais decisiva da história da Humanidade

De acordo com a História, a planície de Megido, em Israel, foi o lugar de várias e sangrentas batalhas. Segundo a Bíblia, lá será realizada a maior de todos os tempos, a do Armagedom, prevista em seu último livro, Apocalipse:

 

“E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs.

Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso.

Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda as suas roupas, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas.

E os congregaram no lugar que em hebreu se chama Armagedom.”

 
Apocalipse 16.13-16

 

Muito sangue já penetrou por aquele solo em diversas circunstâncias. Nele, os homens de Baraque e Débora derrotaram o exército canaanita de Sísera (Juízes 5). Lá, Josias enfrentou o faraó Neco e foi morto (2 Reis 29-30; 2 Crônicas 35.20-24). A história confirma que o vale de Megido serviu de acampamento para vários exércitos poderosos, desde o de Nabucodonosor, passando pelo de Napoleão, quando ele avançou sobre a Síria, até o do Império Britânico em 1918, na Primeira Guerra Mundial – a famosa Batalha de Megido. Guerreiros judeus, canaanitas, sarracenos, cruzados, egípcios, persas, drusos, turcos e britânicos mataram e morreram em um lugar destinado à luta nas Escrituras.

A própria Bíblia mostra que as nações da Terra se reunirão com homens e armas no vale de Megido, e serão derrotados por Deus.

Armagedom

Muitos usam a palavra Armagedom como sinônimo do Juízo Final, ou o fim do mundo, fisicamente falando. Faz certo sentido. No livro “Estudo do Apocalipse – Vol. 3”, do bispo Edir Macedo, consta que “ar” (ou “har”) significa “monte”, “colina” em hebraico, e “magedom” (ou “magedo”) equivale a Megido. O termo faz supor que não se referiria exatamente ao lugar, mas ao acontecimento, pois a raiz da palavra “megido” também significa “matar”, “derrubar”, “cortar”. Outro significado é “massacre” – ou seja, algo bem comum naquele lugar ao longo dos milênios.

Muitos alegam que a interpretação não está correta quanto ao vale de Megido ser o local da grande guerra bíblica neotestamentária, pois não há no local nenhum “har”, nenhum monte.

Acontece que o nome de Megido em Israel é “Tel” Megido. E “tel” também é traduzido como “colina”, “morro”, como em Tel Aviv (“Colina da Primavera”). É comum que algumas cidades ganhem o nome de uma importante formação de relevo próxima, mesmo que não fique sobre ela, já que um morro ou uma montanha são referências visuais fáceis ao longe, o que ajudava bastante os antigos viajantes. Tel Aviv mesmo não está sobre uma colina, o nome é simbólico por causa de alguma elevação próxima, e por primavera ter um forte sentido de renovação, renascimento.

Só que “tel” não é exatamente uma colina natural. A palavra designa um sítio arqueológico que revela camadas de civilizações construídas umas sobre as outras. E Tel Megido tem cerca de 25 cidades sobrepostas, formando uma elevação imponente.

Tal riqueza histórica faz com que Megido seja sempre palco de novas descobertas arqueológicas importantes. Entre as construções já achadas no local estão estábulos de Salomão e Acabe, estratégicos para o fornecimento de bons cavalos para os exércitos.

Por esse motivo, o agora chamado Parque Nacional de Megido é Patrimônio Cultural da Humanidade, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). Aberto à visitação, permite ao turista sentir a atmosfera histórica de 25 civilizações sob seus pés. Não há mesmo como acreditar que os importantíssimos acontecimentos históricos naquele lugar digam respeito somente ao passado. Veja o local e aprecie a vista do vale citado na Bíblia em um passeio virtual usando o mouse no quadro abaixo:

Em tempo: bem perto de Tel Megido fica a pequena cidade moderna que emprestou o nome do importante sítio bíblico, muito útil aos turistas e arqueólogos, bem como aos funcionários do parque.

Vale da Decisão

O Vale de Megido também é descrito na Bíblia como o Vale de Josafá. Vale lembrar que o nome “Josafá” significa “o Senhor Julga”, totalmente concernente com a batalha descrita na Palavra.

 

“Congregarei todas as nações, e as farei descer ao vale de Josafá; e ali com elas entrarei em juízo, por causa do meu povo, e da minha herança, Israel, a quem elas espalharam entre as nações e repartiram a minha terra.”

Joel 3.2


Outro nome dado ao local é “Vale da Decisão”, completamente pertinente ao acontecimento:

 

“Multidões, multidões no vale da decisão; porque o dia do SENHOR está perto,
no vale da decisão.”

Joel 3:14

 

Apesar de, numa escala planetária, Megido ser um pequeno ponto em um país também de tamanho modesto, mais uma vez as Escrituras confirmam que o que acontece em Israel diz respeito a todos os povos da Terra, bem com a tudo que existe.

E é sobre isso a reunião ministrada pelo bispo Macedo todos os domingos, às 18h, no Cenáculo do Espírito Santo de Santo Amaro, na Avenida João Dias, 1.800. O Estudo do Apocalipse fala não só das profecias, mas de como podemos estar prontos para o arrebatamento, a Salvação, caminhando com retidão, segundo os preceitos de Deus, ensinados pelo Senhor Jesus. E isso é feito no dia a dia, aos poucos, sempre.

O Estudo do Apocalipse é transmitido para outros templos da IURD via teleconferência, pela IURD TV, na internet, e pela Rede Aleluia, no rádio (99,3 FM), em São Paulo.

 

Comentário



Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Próximo