USA
 

Aliança de Deus com Noé

Deus escolhe um homem justo e íntegro para aliar-se com Ele

A aliança com Noé foi a segunda tentativa de Deus para resgatar o ser humano do império da morte. Ele já havia prometido fixar a Sua aliança com Noé antes do evento do dilúvio, certamente porque foi considerado homem íntegro diante de Deus.

A Bíblia o descreve da seguinte forma: "Noé era homem justo e íntegro entre os seus contemporâneos; Noé andava com Deus." Gênesis 6.9

Diante de toda essa qualidade de caráter, ele achou a graça de Deus para ser o privilegiado no seu tempo, entrando em aliança com Deus.

A situação do ser humano diante de Deus mudou completamente após a vinda do Senhor Jesus. O caso de Noé é um exemplo claro, pois ele foi o único em toda a Terra, naquele tempo, habilitado para entrar em aliança com Deus; todos os demais foram destruídos com o evento do dilúvio.

A situação atual é totalmente diferente, pois permite que todo e qualquer ser humano entre em aliança com Deus, não importando o seu  passado. Desde que haja um clamor seu a Deus, através da fé no Senhor Jesus, a aliança é automática.

Vejamos como a Bíblia relata a aliança que Deus fez com Noé:

"A terra estava corrompida à vista de Deus e cheia de violência. Viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque todo ser vivente havia corrompido o seu caminho na terra.

Então, disse Deus a Noé: Resolvi dar cabo de toda carne, porque a terra está cheia da violência dos homens; eis que os farei perecer juntamente com a terra.

Faze uma arca de tábuas de cipreste; nela farás compartimentos e a calafetarás com betume por dentro e por fora.

Deste modo a farás: de trezentos côvados será o comprimento; de cinquenta, a largura; e a altura, de trinta. Farás ao seu redor uma abertura de um côvado de altura; a porta da arca colocarás lateralmente; farás pavimentos na arca: um em baixo, um segundo e um terceiro.

Porque estou para derramar águas em dilúvio sobre a terra para consumir toda carne em que há fôlego de vida debaixo dos céus; tudo o que há na terra perecerá. Contigo, porém, estabelecerei a minha aliança." Gênesis 6.11-18

Novamente, Deus resolve fazer uma aliança com o ser humano, mas escolhe um homem justo e íntegro para aliar-se com Ele e assim começar tudo de novo; uma nova geração numa nova Terra. Certamente, ao chamar Noé para um pacto e mostrando a Sua força através do dilúvio, esperava que aquela família cheia de temor no coração andasse conforme a Sua vontade, reparando o erro de Adão.

Mas tudo isso foi em vão, pois a Terra voltou a ser o que era depois do pecado de Adão, porque a natureza corrupta dos corações manteve-se intacta, e, na realidade, a única maneira de ter um coração limpo é transformar-se por inteiro nas suas atitudes e sentimentos. E isso somente pode acontecer por Obra de Deus, através da Pessoa do Espírito Santo. Ele é o único capaz de transformar a nossa natureza velha, o nosso coração corrupto, em uma natureza divina e um coração cheio de Sua luz. Foi o que o Senhor prometeu fazer aos que dão crédito à Sua Palavra:

"Dar-lhes-ei um só coração, espírito novo porei dentro deles; tirarei da sua carne o coração de pedra e lhes darei coração de carne; para que andem nos meus estatutos, e guardem os meus juízos, e os executem; eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus." Ezequiel 11.19,20

A aliança entre Deus e Noé se consolidou quando a arca de Noé flutuou nas águas do dilúvio por cento e cinquenta dias antes de pousar no monte Ararat, por ordens do Senhor:

"Saiu, pois, Noé, com seus filhos, sua mulher e as mulheres de seus filhos. E também saíram da arca todos os animais, todos os répteis, todas as aves e tudo o que se move sobre a terra, segundo as suas famílias." Gênesis 8.18,19

E Noé tomou a primeira providência imediatamente após ter saído da arca:

"Levantou Noé um altar ao Senhor e, tomando de animais limpos e de aves limpas, ofereceu holocaustos sobre o altar. E o Senhor aspirou o suave cheiro e disse consigo mesmo: Não tornarei a amaldiçoar a terra por causa do homem, porque é mau o desígnio íntimo do homem desde a sua mocidade; nem tornarei a ferir todo vivente, como fiz. Enquanto durar a terra, não deixará de haver sementeira e ceifa, frio e calor, verão e inverno, dia e noite." Gênesis 8.20-22

Para que o Senhor pudesse aspirar o cheiro suave e determinar que nunca mais a Terra fosse destruída por causa do homem, foi necessário um sacrifício; mas também para que pudesse haver um sacrifício foi preciso construir um altar. Esse altar, que Noé ergueu logo após a sua saída da arca, representa hoje cada pessoa que renuncia a si mesma pela causa do Senhor Jesus. Essa renúncia é um dos sacrifícios imprescindíveis para uma aliança eterna com Deus, através do Senhor Jesus Cristo. Ele mesmo disse: "Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora." João 6.37

É muitíssimo importante que o leitor observe bem o sacrifício feito pelo homem em função de todos os fatos relacionados com Deus, considerando a simbologia de tal atitude. A queima da gordura dos animais, produzindo o suave cheiro que sensibilizou o Senhor é como o nosso sincero louvor, especialmente dado aos domingos pela manhã, tocando no coração de Deus, a dizer-Lhe que, embora haja graves falhas de nossa parte, ainda assim, há um profundo amor e consideração com Ele. Apesar de sabermos que não é uma totalidade, pelo menos alguns procuram evidenciar isso através do "...sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome." Hebreus 13.15

Comentário

Qual a sua opinião sobre essa matéria?
Lembramos que este espaço é reservado somente para comentários referentes à matéria em questão.
Somente comentários relevantes serão autorizados.
Pedidos de oração e orientação podem ser feitos na página do Pastor Online: www.universal.org/pastoronline.
Sugestões e reclamações podem ser enviados para redacao@universal.org.br.



Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Próximo