USA
 

Testosterona e honestidade

Cientistas alemães apontam que o hormônio que confere masculinidade pode ter relação com a integridade nas atitudes

É bastante comum a ideia de que o hormônio testosterona é ligado a atitudes agressivas. Contudo, cientistas alemães realizaram uma pesquisa cujos resultados mostram que ele também estimula um comportamento socialmente positivo e até mesmo a honestidade nos seres humanos do sexo masculino, que o têm em abundância – é ele o responsável pelas características sexuais que conferem masculinidade, embora as mulheres também o tenham no organismo (mas seus corpos o produzem cerca de 20 a 30 vezes menos).

Já bastante conhecido por conferir musculatura mais evidente e libido, a testosterona pode incentivar atitudes mais honestas, como mostrado no estudo alemão publicado no periódico online norte-americano PLoS One, da Biblioteca Pública de Ciências. Em entrevista ao site, o autor principal da pesquisa, Matthias Wibral, explica que o foco dos estudos foi o comportamento dos voluntários em correspondência com seus níveis do hormônio – uma análise estatística, e não um estudo clínico que mostra as causas do mesmo comportamento.

Wibral considerou que o citado comportamento também pode, de alguma forma, influenciar os níveis do hormônio.

Na pesquisa, foram analisados 91 homens saudáveis e com níveis de testosterona bem parecidos.

Deles, 46 receberam um gel com testosterona para ser aplicado na pele, enquanto os outros 45 receberam um placebo (medicamento inócuo). Só que o estudo foi feito às cegas para ambos os lados: nem os voluntários e nem os cientistas sabiam quem recebeu o gel com o hormônio e o inócuo.

Após o uso do gel durante um tempo, os homens participavam de testes em que realizavam, separadamente em cabines fechadas, jogos de dados. Ganhavam uma certa quantia em dinheiro de acordo com os pontos que conseguiam. O jogo foi feito de modo que as probabilidades de ganho fossem praticamente iguais para todos e a trapaça fosse possível, pois os próprios jogadores registravam seus pontos num computador. Portanto, quem registrava uma pontuação muito acima da média era detectado como mentiroso.

Com base nos resultados do jogo, em seguida foram feitos testes que determinaram quem usou as pomadas com e sem testosterona. Curiosamente, os que utilizaram o gel com o hormônio apresentaram resultados mais honestos em suas pontuações no jogo de dados. Armin Falk, co-autor do estudo, considerou que os testes que ligam a testosterona somente a atitudes antissociais têm um foco muito limitado.

Em tom de brincadeira, podemos dizer que um homem honesto pode ser considerado mais homem que os demais.

Comentários

Lembramos que este espaço é reservado somente para comentários referentes à matéria em questão. Somente comentários relevantes serão autorizados. Pedidos de oração e orientação podem ser feitos na página do Pastor Online: www.universal.org/pastoronline. Sugestões e reclamações podem ser enviados para redacao@sp.universal.org.br.

Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Próximo