USA
 

Parque aquático inaugura atração do Cascão

Novidade com personagem da Turma da Mônica atrai visitante e gera emprego

Quem diria que aos 50 anos, Cascão, personagem da Turma da Mônica, perderia o medo de água e embarcaria com tudo em uma atração de um parque aquático. Pelo menos essa é a intenção da “Ilha Misteriosa do Cascão”, nova atração do Wet’n Wild, em Itupeva, interior de São Paulo, que recebe cerca de 400 mil turistas por ano.

É a primeira vez que o parque, que faz parte de uma rede internacional, forma parceria com um “personagem local”. Para o desenhista Maurício de Sousa e para o presidente do Wet'n Wild São Paulo, Alan Baldacci, a realização é o reconhecimento da arte e da cultura brasileira, levando para o público infantil, jovem e adulto uma opção de lazer mais próxima da sua vivência.

Ilha Misteriosa do Cascão

A inspiração para eleger o Cascão como atração em um parque aquático surgiu com o desenho animado "Cascão no País das Torneirinhas", de 1986, que narra a história do personagem que tenta permanecer seco em um país onde as torneiras têm vida e a sujeira não é permitida. Edições especiais da ilha do Cascão também devem ser lançadas em quadrinhos.

A atração, com capacidade para 600 crianças, conta com espelho d’água, toboáguas, duchas, quedas d’água, balanços individuais e duplos, guarda-chuvas, mangueiras de esguicho e um enorme balde localizado em seu topo, que derrama mais de 2 mil litros de água a cada 5 minutos. Há também área para aniversários, lanchonetes, novos vestiários e loja temática.

A “Ilha Misteriosa do Cascão” está instalada na “Hot Land”, área de 3,5 mil metros quadrados, com cobertura retrátil e aquecimento da água à pellets (matéria orgânica que não emite gás carbônico), o que possibilita que o parque (primeiro na América Latina com o sistema) funcione o ano inteiro, em dias de chuva ou de sol, no inverno ou no verão.

A inauguração da atração deve acontecer no primeiro dia do Festival de Férias do Wet’n Wild, em 1° de julho deste ano.

Geração de emprego

O setor de parques de diversão é uma indústria que precisa de altos investimentos, principalmente em tecnologia e tematização. Dez milhões de reais foram investidos no novo projeto. O objetivo é que a atração estimule e atenda a expectativa do turista brasileiro. Cada nova atração movimenta a economia do setor, que sofre com a dependência de produtos importados e a carga tributária estipulada sobre eles.

Hoje, o País conta com 17 empreendimentos registrados no Sistema de Parques Temáticos e Atrações Turísticas (Sindepat). Eles são responsáveis pela contratação de aproximadamente 8,5 mil funcionários, além de terceirizados e temporários, que ganham oportunidade de efetivação com o crescimento dos parques.

Com a inauguração da “Ilha Misteriosa do Cascão”, estima-se, só para 2012, 20% de crescimento no movimento do Wet’n Wild, o que possibilitará também novas contratações. Muitos monitores de parques são jovens no seu primeiro emprego, que recebem treinamento, capacitação e orientação profissional dos próprios empreendimentos e por meio de parcerias com empresas privadas. O setor também contrata, por exemplo, graduados em nutrição e turismo.

Baldacci quer ultrapassar os 500 mil visitantes por ano, o que colocaria o empreendimento (em operação desde 1998), como um dos 20 maiores parques aquáticos do mundo.

A Turma da Mônica também já manteve seu próprio parque, por 17 anos, em um shopping de São Paulo, desativado em 2010, devido à revitalização do ponto comercial. Agora, Maurício de Sousa promete mais novidades ainda ao longo deste ano.

Comentário

Qual a sua opinião sobre essa matéria?
Lembramos que este espaço é reservado somente para comentários referentes à matéria em questão.
Somente comentários relevantes serão autorizados.
Pedidos de oração e orientação podem ser feitos na página do Pastor Online: www.universal.org/pastoronline.
Sugestões e reclamações podem ser enviados para redacao@universal.org.br.



Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Próximo