USA
 

Seguro de vida

Saiba como funcionam os principais modelos do mercado

O brasileiro ainda não tem como hábito investir desde cedo e nem se preocupar com um seguro de vida, como geralmente acontece nos países mais desenvolvidos. Porém, com o avanço da classe C, a nova classe média do País, muitos consumidores têm mostrado interesse por esse produto.

De acordo com uma pesquisa da Accenture, empresa líder em consultoria e pesquisa no mundo, os mercados emergentes serão responsáveis por 60% da expectativa de crescimento do faturamento das seguradoras nos próximos 10 anos. Segundo o consultor Nilton Dias, em 2010 a procura por seguros de vida cresceu 20% no Brasil.

O Art. 794 do Código Civil esclarece que o capital estipulado pelo seguro para o caso de morte não está sujeito às dívidas do segurado nem é considerado herança. Por isso, não precisa de inventário para ser utilizado pela família em um momento delicado e urgente. “Tanto no caso de morte, como de invalidez permanente, a indenização tem por objetivo custear as despesas e ajudar a família a se reerguer”, afirma Dias.

Opções no mercado

O seguro de vida individual é o mais procurado e contempla pessoas de 18 a 65 anos de idade. O capital segurado pode ser estipulado pelo indivíduo, que pode, inclusive, contratar mais de um seguro em empresas diferentes. “Embora no seguro de vida não exista limite de importância segurada, as seguradoras avaliam a relação entre a renda da pessoa e este valor. Se, por exemplo, a pessoa for comprometer 30% do salário para pagar o seguro, provavelmente não será aceita”, explica o consultor de seguros.

Mulher

Também foram criados seguros específicos para mulheres, com algumas coberturas exclusivas e serviços diferenciados. Além das garantias básicas, o seguro cobre o Diagnóstico de Câncer (maligno de mama, de ovário ou de útero), quando a mulher terá direito a uma indenização, de acordo com o capital segurado contratado.

3ª idade

O mercado também oferece seguro especial para pessoas com idade entre 66 e 80 anos. Além do pagamento de uma indenização de acordo com o valor contratado, são oferecidos benefícios extras, que incluem, entre outros serviços úteis, assistência residencial, dicas de nutrição e orientação para realização de atividades físicas e desconto em medicamentos.

Cobertura

Além das garantias básicas – a indenização por morte e invalidez permanente total ou parcial por acidente –, dependendo do contrato o seguro poderá cobrir doenças crônicas graves, despesas médico-hospitalares, assistência funeral e até diárias no caso do segurado não poder exercer sua profissão ou ocupação durante tratamento médico por acidente ou doença.

“Existem hoje, inclusive, seguros que incluem assistência médica e odontológica em caso de viagem nacional ou internacional. Os benefícios são muitos, só dependem da necessidade do cliente”, completa Dias.

Comentário

Qual a sua opinião sobre essa matéria?
Lembramos que este espaço é reservado somente para comentários referentes à matéria em questão.
Somente comentários relevantes serão autorizados.
Pedidos de oração e orientação podem ser feitos na página do Pastor Online: www.universal.org/pastoronline.
Sugestões e reclamações podem ser enviados para redacao@universal.org.br.



Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Próximo