USA
 

Eles agiram corretamente?

Uma tatuagem na testa para marcar alguém que cometeu um crime. O que a Bíblia diz a respeito de vingança?

Provavelmente, você viu ou ouviu falar do vídeo de um jovem de 17 anos sendo tatuado na testa, contra a própria vontade, com os dizeres “eu sou ladrão e vacilão”. A filmagem foi feita na manhã do dia 9 de junho e rapidamente viralizou em redes sociais como WhatsApp e Facebook.

O tatuador é Maycon Wesley Carvalho dos Reis, de 27 anos, e o outro homem é seu vizinho, Ronildo Moreira de Araújo, de 29 anos. Os dois informaram à polícia de São Bernardo do Campo (SP) que o adolescente estava tentando roubar uma bicicleta e foi flagrado. Como “forma de punição”, os adultos fizeram a tatuagem e depois liberaram o jovem.

O adolescente tatuado nega que tentou roubar a bicicleta e o dono da bicicleta, que não estava presente no momento e não prestou queixa pelo suposto furto. O advogado Ariel Alves, coordenador da Comissão da Criança e do Adolescente do Condepe (Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Humana de São Paulo), afirmou à imprensa que “submeter alguém a intenso sofrimento físico e psicológico configura tortura. Se ele estava tentando furtar ou roubar, eles deveriam chamar a polícia e não torturar. ”

Tanto Ronildo quanto Wesley foram presos na noite de sexta-feira (9), sob acusação de tortura. Na internet, uma campanha foi criada para arrecadar fundos e pagar a remoção de tatuagem e o tratamento psicológico do adolescente. Embora os dois agressores tenham declarado arrependimento pelo que fizeram, muitas pessoas seguem apoiando a atitude deles.

Eles agiram corretamente?

O adolescente tatuado tem problemas com drogas e, anteriormente, foi detido por furtos. Se a versão de que ele tentava furtar for verdadeira, a atitude de Ronildo e Wesley se justificaria? De acordo com a Bíblia, não:

“Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; Eu recompensarei, diz o Senhor.” Romanos 12.19

“Não digas: Vingar-me-ei do mal; espera pelo SENHOR, e Ele te livrará.” Provérbios 20.22

Nenhuma Palavra de Deus é em vão. Tampouco essas. A orientação para que o homem não se vingue existe para que as portas não sejam abertas ao mal. De acordo com o bispo Júlio Freitas, “o mal pode entrar pelo coração, por meio de sentimentos, de desejos ilícitos que nutrimos”.

Um desses sentimentos é o desejo de vingança que, uma vez nutrido, leva o homem a agir irracionalmente, conforme explica o bispo:

“Quando a pessoa está dominada pelo espírito da injustiça, ela tem o desejo de pagar na mesma moeda. Não importa se a injustiça que ela sofreu foi causada por alguém ou se foi fruto de circunstâncias da vida, ela passa a falar e a fazer coisas para ferir a Deus, questionando por que motivo Ele permitiu que aquilo lhe acontecesse! Ela até acaba por perder o senso de justiça e, consequentemente, a razão, passando a querer fazer justiça pelas próprias mãos”.

Em circunstância alguma agir baseado nas emoções do momento é vantajoso. Embora, às vezes, seja difícil controlar os sentimentos, o correto é sempre refletir antes de tomar qualquer atitude.

“As emoções são as piores conselheiras que alguém pode ter e, se você não as afastar cada vez que tomar uma decisão, correrá sempre o risco de, mais cedo ou mais tarde, se arrepender”, conclui o bispo.

Clique aqui e leia a opinião completa do bispo Júlio Freitas sobre agir baseado em emoções enganosas.

Deixe nos comentários a sua opinião sobre o caso do rapaz tatuado na testa.

Comentários

Lembramos que este espaço é reservado somente para comentários referentes à matéria em questão. Somente comentários relevantes serão autorizados. Pedidos de oração e orientação podem ser feitos na página do Pastor Online: www.universal.org/pastoronline. Sugestões e reclamações podem ser enviados para redacao@sp.universal.org.br.

Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Anterior Próximo