USA
 

Você tem ajudado o seu inimigo a lhe vencer?

A vitória dele sobre a sua vida pode estar tendo a sua colaboração. Saiba como

Muitas pessoas reclamam que não têm sorte na vida. Que uma maré de azar tem inundado os seus dias e que, quanto mais tentam, mais as coisas dão errado.

Mas o que elas não têm analisado é se as suas atitudes têm contribuído para essa situação em que se encontram, de tantas adversidades.

O vídeo abaixo é um exemplo claro da participação da própria pessoa no que de ruim lhe acontece. Sempre aprendemos que, ao atravessar a rua, por exemplo, é necessário ter uma visão total de todos os veículos que estão circulando e permitir que os seus condutores tenham uma visão clara de que você irá atravessar, evitando assim acidentes. Mas o pedestre do vídeo parece ter ignorado essa regrinha, e veja só o que aconteceu:

Não se pode dizer que isso foi uma fatalidade, que é tudo aquilo que não se pode evitar, mas sim que foi consequência de uma negligência por parte do próprio pedestre, pois, se tivesse sido mais cuidadoso com a própria vida, teria evitado o atropelamento. Ele desobedeceu a uma regra de trânsito e, como consequência, sofreu um acidente.

A Bíblia é clara ao dizer que nada de ruim acontece se não houver uma causa:

“Como ao pássaro o vaguear, como à andorinha o voar, assim a maldição sem causa não virá.” Provérbios 26.2

Assim como voar é inerente aos pássaros, assim também nenhuma maldição sobrevirá a alguém sem que essa pessoa tenha dado alguma abertura para tal. Não é questão de sorte ou azar, mas de ação e consequência.

Aliás, tanto a maldição como as bênçãos são resultados de uma atitude: obediência ou desobediência à Palavra de Deus.

Feche a porta

O bispo Edir Macedo explica que, se observarmos, veremos que as derrotas em qualquer área da nossa vida são resultado de falhas que cometemos.  “O inimigo vence não necessariamente porque é melhor, mais forte ou mais inteligente. Vence porque o oponente deu mole durante ou antes da competição”, destaca o bispo, dando como exemplo competições esportivas.

Então, se não se trata de azar ou sorte, que coloca a pessoa à mercê do acaso, e sim ação e consequência, que a coloca como aquele que decide o que acontece de bom ou ruim em sua vida, como começar a ter vitórias?

O capítulo 28 do livro de Deuteronômio fala de todas as bênçãos decorrentes da obediência e todas as maldições decorrentes da desobediência:

“E será que, se ouvires a voz do SENHOR teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os Seus mandamentos que eu hoje te ordeno, o SENHOR teu Deus te exaltará sobre todas as nações da terra. (...) Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do Senhor teu Deus, para não cuidares em cumprir todos os Seus mandamentos e os Seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão.” Deuteronômio 28.1;15

Usando a orientação dada pelo apóstolo Paulo à Igreja em Éfeso, o bispo ensina como parar de ser derrotado: não dando lugar ao nosso principal inimigo:

“Não deis lugar ao diabo.” Efésios 4.27

“Cuidado com os seus erros. Eles são a razão principal de suas derrotas”, alerta o bispo Macedo.

Baseie todas as suas decisões, desde as simples e cotidianas até àquelas cruciais, na obediência à Palavra de Deus. Só assim você estará fechando a porta para a ação do diabo e blindado a sua vida contra os ataques dele.

E só é possível obedecer ao que a Palavra de Deus diz quando se tem uma fé saudável, que é uma fé livre de dúvidas e disposta a agradá-Lo em tudo.

Todas as quartas-feiras e domingos, em uma Universal mais próxima, são realizadas reuniões com o objetivo de despertar nas pessoas que participam a fé com a qual é possível agradar a Deus. Participe.

Compartilhe essa mensagem em suas redes sociais.

Comentários

Lembramos que este espaço é reservado somente para comentários referentes à matéria em questão. Somente comentários relevantes serão autorizados. Pedidos de oração e orientação podem ser feitos na página do Pastor Online: www.universal.org/pastoronline. Sugestões e reclamações podem ser enviados para redacao@sp.universal.org.br.

Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Anterior Próximo