USA
 

O que o filho pensa quando vê os pais brigando?

Veja a resposta e entenda como deve agir

É inevitável que haja desentendimentos em um casamento. Brigas e discussões fazem parte da relação. Mas quando o casal tem filhos, é preciso lembrar que as tensões os afetam também. Se os pais não tiverem sabedoria para lidar com os problemas e um com o outro, todo o futuro das crianças pode ser prejudicado, já que a forma como os pais se relacionam se tornará um modelo para elas.

Por isso, listamos alguns pensamentos que podem passar pela cabeça do seu filho ao ver brigas constantes entre os pais, muitas vezes carregadas de ofensas e violência. Veja:

É minha culpa

Segundo a psicóloga Miriam Barros, a criança até os 4 anos de idade é muito autorreferente. Ela crê que todos os acontecimentos ao seu redor estão ligados a ela, então é comum que pense ser culpada pelas brigas de seus pais.

Ah não, outra vez

Com discussões frequentes, a criança se torna ansiosa e estressada, sem saber quando uma nova briga vai começar. Há medo, falta de esperança, solidão e sensação de ameaça. Se há irmãos, eles se sentem responsáveis por protegê-los.

Vai sobrar para mim

Quando as tensões chegam ao ponto da violência física ou verbal, a criança teme ser alvo dos ataques. Muitas choram ou se escondem enquanto os pais brigam

Medo ou desejo de que os pais se separem

É ilusão pensar que os filhos não entendem o que está acontecendo. Eles percebem que os pais não estão bem e preferem que eles se separem para que haja paz em casa. Muitas podem pensar em fugir de casa, morar com um parente ou outra pessoa para ter sossego e ser feliz.  

Casamento é ruim

Os pais são o primeiro modelo de comportamento que uma criança tem. Se os filhos veem os pais se atracando constantemente, entenderão que todo casamento é assim, o que afetará os seus relacionamentos, tanto de amizade como amorosos, no futuro. Por isso, não é difícil ver jovens e adultos preferindo relações passageiras e descompromissadas a algo sério.

Estes são apenas alguns pensamentos, mas podem surgir vários outros que afetam a convivência em família, os estudos e amizades dos filhos, além de todo o seu futuro.

Responsabilidade

Claro que certos desentendimentos são inevitáveis, mas há uma grande diferença entre isso e brigas violentas e frequentes que afetam a estabilidade do lar.

Renato Cardoso, coautor do best seller “Casamento Blindado", revela como um casal pode evitar que uma discussão ultrapasse os limites. “Vários casais começam reclamando de uma coisa e terminam falando de outra completamente diferente. Por isso, é necessário ter em mente o assunto principal, e focar somente nele. Defina e discuta sobre um ponto específico. Nada de mencionar as crianças, pular para sogra, falar do patrão ou relembrar algo que aconteceu há muito tempo”, orienta.

Outras discussões vão piorando de nível por um querer falar mais que o outro. Nisso, algo pequeno se torna uma grande gritaria, recheada de ofensas e acusações. “Preste atenção no que o cônjuge está falando, ao invés de bolar em sua mente argumentos para se defender. Se as reclamações não forem devidamente ouvidas, vocês não poderão entender qual é o problema, e, consequentemente, o mesmo não será resolvido. Por isso, essa regra é fundamental: ouvir mais e falar menos”, diz Renato. 

Por fim, é importantíssimo entender que quem deve ser atacado é o problema e não a pessoa. O seu companheiro não é o inimigo, portanto nada de ofender, jogar o passado na cara dele ou culpá-lo. “Ao invés de atribuir características ruins para o outro, dizendo que ele é isso ou aquilo, fale do problema. Ao invés de chamá-lo de grosso, por exemplo, diga que você não gostou do jeito que ele falou com você. Assim, ressaltará o problema, que é o ‘jeito’ de falar, sem ofender a pessoa.”

Dessa forma, fica muito mais fácil focar na resolução dos problemas e vocês e seus filhos terão muito mais segurança.

Atitude positiva

Os filhos também podem aproveitar as brigas dos pais para aprender a agir de forma diferente da deles. Durante um programa da “Escola do Amor”, Renato e Cristiane mostraram como os jovens podem realizar essa tarefa. Assista abaixo:

Todo domingo, às 18h, acontece, no Templo de Salomão, a reunião de Transformação Total para Pais e Filhos. Compareça na Avenida Celso Garcia 605, no bairro do Brás, zona leste de São Paulo. Você também pode acompanhar pelo Univer Vídeo.

Comentários

Lembramos que este espaço é reservado somente para comentários referentes à matéria em questão. Somente comentários relevantes serão autorizados. Pedidos de oração e orientação podem ser feitos na página do Pastor Online: www.universal.org/pastoronline. Sugestões e reclamações podem ser enviados para redacao@sp.universal.org.br.

Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Anterior Próximo