USA
 

Quando a união faz toda a diferença

O Unisocial reúne integrantes dos grupos da Universal para a realização de grandes ações sociais


No mês de março, dois incêndios atingiram Paraisópolis, a segunda maior favela da cidade de São Paulo. Segundo a equipe do Corpo de Bombeiros, no primeiro episódio, o fogo atingiu cerca de 300 moradias. A estimativa é de que mais de 1.200 pessoas ficaram desabrigadas.

No dia 10 de março, outro incêndio destruiu cerca de 30 casas. Para auxiliar a comunidade, voluntários da Universal realizaram um grande evento no dia 19 do mesmo mês, reunindo vários integrantes de grupos como o de Evangelização, o Calebe e o da Escola Bíblica Infantojuvenil (EBI).

Essa união dos voluntários dos grupos em ações sociais maiores, realizadas em comunidades carentes, foi denominada de Unisocial. A proposta é promover atividades e oferecer serviços e orientações gratuitas em diversos locais do Estado de São Paulo, sempre com o objetivo de atender os mais necessitados.

Os beneficiados também recebem orientações básicas para a saúde física e bucal e aproveitam diversos serviços de beleza. Ao final de cada encontro, há uma oração em favor das famílias presentes e uma breve mensagem para a edificação interior. 

Em Paraisópolis, o Unisocial assistiu mais de 3 mil moradores. Eles receberam atendimento de médicos, dentistas, advogados, assistentes sociais e conselheiros tutelares. Também foi montado um espaço com entretenimento para as crianças e mais de 400 cestas básicas foram distribuídas.

Auxílio especial

A voluntária Patrícia Maria da Silva, de 30 anos, auxiliou nas atividades com os pequenos. “Pude levar amor, esperança e alegria para crianças e adultos que não sabem como recomeçar”, afirma.

Para ela, esses trabalhos realizados em comunidades carentes servem para unir as pessoas, independentemente da sua condição social ou religião. “Além de levar auxilio material, o objetivo maior é levar aos mais sofridos a Palavra de Deus”, destaca.

O advogado Aloísio Barbosa Pinheiro, de 35 anos, ofereceu orientação jurídica gratuita. “Muitas pessoas desconhecem os seus direitos e onde podem buscá-los dentro dos diversos órgãos públicos do Estado. Por isso é importante ir até a população desfavorecida e, muitas vezes, discriminada por estar na periferia da cidade. Pude estar perto das pessoas, conhecer suas histórias de vida e falar que elas fazem parte desta sociedade também. Através da orientação técnica jurídica, ajudei a amenizar o seu sofrimento e a melhorar sua autoestima”, completa.

Comentários

Lembramos que este espaço é reservado somente para comentários referentes à matéria em questão. Somente comentários relevantes serão autorizados. Pedidos de oração e orientação podem ser feitos na página do Pastor Online: www.universal.org/pastoronline. Sugestões e reclamações podem ser enviados para redacao@sp.universal.org.br.

Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Anterior Próximo