USA
 

Como os pais podem tornar o filho bom em alguma atividade

Veja o que uma pesquisa revelou sobre o pleno potencial dos pequenos

Aos 5 anos de idade, o músico e compositor Wolfgang Amadeus Mozart já encantava a realeza europeia do século 18 por meio do piano e do violino, mostrando uma habilidade fora do comum para a música.

Entretanto, Mozart talvez nunca tivesse se tornado “Mozart” caso tivesse crescido em um ambiente familiar diferente do qual nasceu. Seu pai, Leopold Mozart, era um músico experiente e virtuoso e, ao perceber os dotes do filho, logo decidiu ensinar a ele o que sabia.

O acesso à música e aos instrumentos em seus primeiros anos de vida fez com que o grande compositor tivesse uma compreensão de seus talentos precocemente, o que lhe permitiu uma dedicação mais intensa e um tempo maior no desenvolvimento dessa atividade.

Para o professor de psicologia K. Anders Ericsson, do estado da Flórida, nos Estados Unidos, essa é a fórmula correta para se criar “futuros promissores”. Ericsson passou 30 anos estudando pessoas que eram excepcionais em suas áreas de atuação e chegou a uma conclusão: o número de horas dedicadas a uma atividade influencia diretamente na habilidade que a pessoa tem dentro dela.

Em termos simples, de acordo com o pesquisador, esse compromisso que a criança empenha em uma prática estimula regiões específicas do cérebro para que as respostas neurais sejam cada vez mais rápidas. Em outras palavras: quanto mais se faz, mais se sabe fazer.

Daí a importância de os pais conseguirem identificar desde cedo as áreas de interesse dos filhos, para incentivá-los no desenvolvimento de atividades relacionadas a essas áreas.

Obviamente, fatores genéticos e detalhes fisiológicos, por exemplo, também influenciam no sucesso dessa equação. Porém, a dedicação com foco é indispensável para o pleno desenvolvimento do indivíduo.

Recordista nos Jogos Paralímpicos Rio 2016

Uma rotina de treinos já faz parte da vida de Jeohsah Beserra dos Santos (foto ao lado) há 4 anos e, com isso, vieram os resultados: ele é recordista brasileiro na modalidade salto em altura da classe T44 (para amputados e outros). A marca foi registrada durante os Jogos Paralímpicos Rio 2016.

Jeohsah, de 17 anos, é natural de Pernambuco e cresceu em uma família humilde, porém, nunca se limitou à sua deficiência física na perna esquerda.

Um convite da atual técnica do jovem, Glébia Galvão, e da professora Tânia Cavalcanti para praticar o atletismo mudou a vida de Jeohsah completamente, trazendo para ele muito reconhecimento por seus feitos no esporte. Em um belo salto de costas, ele passou o 1,85 metro da barra horizontal com tranquilidade.

Com uma personalidade animada, Jeohsah tem muitos amigos e também faz parte do grupo Força Jovem Universal (FJU), ao qual chegou há quase 2 anos, quando recebeu o convite de um colega.

Feliz, o jovem não esconde o seu desejo para o futuro: “Quero poder dar uma vida melhor para a minha família e conquistar mais medalhas para o meu País, meu estado e minha cidade.”

Hoje, Jeohsah sabe o rumo de sua vida e quer aproveitar ao máximo as oportunidades que o esporte lhe proporcionou.

TF Teen e FJU

A melhor influência que um jovem ou adolescente pode receber vem da família e de Deus. É por isso que os grupos TF Teen (para adolescentes entre 10 e 14 anos) e FJU (para jovens a partir dos 15 anos), da Universal, investem na orientação desses jovens sobre a Palavra de Deus, para que assim eles venham ter uma vida abençoada e um futuro promissor.

Para saber mais, participe de uma reunião em uma Universal mais próxima de sua casa (confira aqui o endereço).

Comentários

Lembramos que este espaço é reservado somente para comentários referentes à matéria em questão. Somente comentários relevantes serão autorizados. Pedidos de oração e orientação podem ser feitos na página do Pastor Online: www.universal.org/pastoronline. Sugestões e reclamações podem ser enviados para redacao@sp.universal.org.br.

Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Anterior Próximo