USA
 

5 obstáculos que um casal precisa vencer no casamento

Analise-os e veja as mudanças necessárias para viver em harmonia e feliz com o seu cônjuge

Os apresentadores do programa “The Love School – A Escola do Amor” e autores do livro “Casamento Blindado”, Renato e Cristiane Cardoso, costumam dizer que casamento feliz dá trabalho.

Um trabalho árduo, por sinal, no qual é preciso o empenho de ambas as partes para que, de fato, façam valer o “felizes para sempre”.

Não são poucos os obstáculos que surgem no dia a dia da vida a dois e que ameaçam a convivência harmoniosa do casal, mas aqui listaremos os 5 principais que o casal precisa conhecer, entender e aprender a lidar com cada um deles, para, então, vencê-los. Dessa forma, construirão um relacionamento sólido, saudável e feliz.

Veja abaixo:

1.    Falta de conhecimento bíblico sobre o casamento

Quando Deus criou o homem e a mulher, os fez para que servissem um ao outro. O papel do marido é cuidar, proteger, suprir as necessidades da esposa, materiais e emocionais. A esposa, por sua vez, tem o papel de auxiliar o marido, ajudar.

Cada um exercer o seu papel, sem se preocupar se outro está cumprindo o dele, é fundamental para um relacionamento feliz. Afinal, quem dá recebe. Isso também é bíblico. Naturalmente, quando você agrada à outra pessoa, certamente ela terá prazer em retribuir. Quando você faz a sua parte, o outro cedo ou tarde será impelido (pela própria consciência) a fazer a dele também.

Para Renato, a primeira lei para um relacionamento feliz é não se afastar de Deus. “Quanto mais longe vocês estiverem de Deus, mais longe estarão um do outro e da felicidade conjugal. Quanto mais perto dEle, mais perto de quem você ama e da felicidade. Imagine um triângulo em que você está em uma ponta da base e a pessoa que você ama na outra ponta. No topo do triângulo está o próprio Deus. Com Ele estão todos os atributos de um verdadeiro amor: respeito, amizade, carinho, justiça, fidelidade. Quando você e o seu parceiro se aproximam da ponta superior do triângulo, ou seja, de Deus, vocês se aproximam mais um do outro e do verdadeiro amor”, explica.

 2.    Diferenças entre homem e mulher

Homens e mulheres são completamente diferentes, não somente no aspecto físico, mas, principalmente, no aspecto psicológico e emocional. Por não entender e não saber lidar com essas diferenças, a maioria dos casais vive em conflitos.

Os homens são mais racionais, as mulheres mais emotivas, com algumas exceções. O grande erro é esperar que o outro reaja ou aja como ele próprio agiria. O homem, quando está triste ou preocupado, normalmente gosta de ficar sozinho, a mulher, por sua vez, quer desabafar, colocar para fora aquele turbilhão de sentimentos que a sufoca.

Em situações como essa, o apresentador aconselha:

“Você, homem, pode fazer mais o papel de pai quando a sua mulher está tendo os chiliques dela: ‘Vem cá, deixa eu lhe dar um abraço… Vai dar tudo certo.’ E, quando você estiver nos seus momentos cinzentos, sentir-se um pouco mais à vontade de se abrir com ela sobre o que o está incomodando no momento — pelo menos para que ela não fique imaginando coisas. Você, mulher, pode aprender a dar mais espaço ao seu marido, entender que ele aprendeu a se consolar sozinho desde garoto e que não lida muito bem com a exibição de seus sentimentos, pois vê isso como fraqueza. Isso também deve servir como dica para você não derramar toda a sua carga emocional sobre ele quando está estressada.”

 3.    Comunicação

 Renato Cardoso explica que procurar entender o ponto de vista do outro, ainda que não concorde com ele, é fundamental para uma comunicação eficiente. “Não espere um bom resultado em uma conversa em que você mantém uma postura fechada e defensiva, tom de voz sarcástico, suspiros audíveis. Mantenha sempre em mente que o seu parceiro não é o inimigo.  O seu objetivo é terminar a conversa bem. Estar aberto ao diálogo é pré-requisito para que isso aconteça. Procure se comunicar com o seu cônjuge de forma respeitosa, clara e desarmada. Uma expressão corporal mais aberta e receptiva é um segredo de boa comunicação. O corpo fala e nunca mente. Fique atento à sua linguagem corporal.”

4.    Influências externas

"Deixará o homem seu pai e mãe, e se apegará à sua mulher. E os dois serão uma só carne." Gênesis 2.24

“Se temos de deixar as duas pessoas a quem mais somos apegados desde que nascemos, para nos tornarmos uma só carne com o cônjuge, que dirá as demais?” – questiona Renato, em seu blog.

No entanto, o que mais temos visto é casais deixando filho, enteado, amigos reais ou virtuais, sogra, pai, irmão, ex-namorado, ex-esposa interferirem e prejudicarem o casamento.

“Reavalie as pessoas que você deixa entrar em sua vida. Considere com quem você interage socialmente ou nas redes sociais. Desapegue-se de pessoas que o separam do amor. Deixe pessoas que o afastam de Deus. Desprenda-se de quem faz mal a você”, orienta.

 5.    Diferentes objetivos

 Se duas pessoas têm objetivos de vida diferentes, não importa o quanto se amem, jamais conseguirão permanecer juntas. Chegará um momento em que fatalmente irão se separar, uma vez que estão caminhando em direções opostas.

Para aprender a construir um relacionamento feliz e duradouro, participe da Terapia do Amor, que acontece todas as quintas-feiras, no Templo de Salomão, ou em uma Universal mais próxima de você. Consulte aqui os endereços.

Comentários

Lembramos que este espaço é reservado somente para comentários referentes à matéria em questão. Somente comentários relevantes serão autorizados. Pedidos de oração e orientação podem ser feitos na página do Pastor Online: www.universal.org/pastoronline. Sugestões e reclamações podem ser enviados para redacao@sp.universal.org.br.

Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Próximo