USA
 

A importância de manter a comunhão com Deus

A vitória não é o fim do caminho, como não deve ser o fim da aliança

Se em 1992 você dissesse que o ator mais bem-sucedido da época cairia no ostracismo, certamente seria chamado de louco. Macaulay Culkin lançava o muito esperado “Esqueceram de mim 2”, pouco depois de estrelar o sucesso “Mamãe não quer que eu case” e o aclamado pela mídia e pelo público “Meu primeiro amor”.

Culkin não era apenas a maior revelação do cinema dos últimos anos, mas também a promessa de um futuro espetacular em Hollywood. Hoje? Hoje poucos o reconhecem nas ruas.

Algo semelhante acontece com Demi Moore, uma das maiores estrelas do cinema dos anos 1990, tendo inclusive ganhado o Prêmio Saturno (principal premiação de ficção científica dos Estados Unidos) como melhor atriz, pela sua atuação em “Ghost – Do Outro Lado da Vida”.

Demi chegou a protagonizar outros filmes de grande público, como “Striptease”, “Proposta indecente” e “A letra escarlate”, mas, aos poucos, sua carreira foi esfriando.

Já a atriz Lindsay Lohan chegou a ser chamada de “queridinha da América”. Em sua infância, estrelou mais de 100 comerciais de televisão. Pelo seu primeiro filme, “Operação cupido”, recebeu premiações de melhor atriz. “Sexta-feira muito louca”, “Meninas malvadas” e “Herbie – Meu fusca turbinado” também foram sucessos de bilheteria estrelados por ela. Mas parou por aí.

Hoje, os três artistas tentam recolocar as suas carreiras nos trilhos, mas essa parece ser uma missão árdua.

O que eles têm em comum

Macaulay, Demi e Lindsay conquistaram muitas coisas em suas carreiras, como fama e dinheiro. Em pouco tempo, porém, perderam o prestígio e a admiração que possuíam. Os três se envolveram com drogas e hoje buscam reconstruir as suas vidas.

Como eles, milhares de outras pessoas já perderam tudo aquilo que construíram. A razão disso está num detalhe que a maioria esquece: quando se está no topo, deve-se enxergar a possibilidade da queda e se resguardar disso. Todavia, “grande é o nosso Senhor, e de grande poder; o Seu entendimento é infinito” (Salmos 147.5).

Por isso é importante manter a comunhão com Ele.

Em seu blog pessoal, o bispo Edir Macedo lembra que até mesmo Israel já foi cegado por sua própria grandeza, esquecendo-se de quem permitiu esse crescimento:

“O Soberano Deus identifica a causa da queda: o fraco coração estava cego pela altivez de suas conquistas. O orgulho e a ingratidão não lhe deixavam perceber os caminhos perigosos por onde andava e perdeu o total controle de suas ações.”

Respeito e fidelidade

Quanto maior é o abismo do qual um homem é resgatado, maior deve ser a gratidão desse homem para com o seu Salvador. Assim é formada uma aliança de fidelidade e respeito.

Em geral, as pessoas lembram-se disso quando estão falando de pessoas, mas se esquecem quando Deus é o responsável pelo resgate. “Para que uma aliança seja mantida, é necessário o compromisso de ambas as partes em honrá-la. Violar a palavra dada ao Altíssimo significa assumir o risco de se tornar totalmente vulnerável ao mal”, explica o bispo Edir Macedo.

“Tudo aquilo que recebemos como resultado da nossa união com o Todo-Poderoso deve ser usado para servi-Lo. Não são poucos aqueles que têm vivido e desfrutado das dádivas Divinas como o seu tempo, saúde, prosperidade, reputação, inteligência, etc.. Mas, em vez de usarem para Ele, usam apenas para si.”

Se, para conquistar, o melhor caminho é obedecer à Palavra de Deus, para manter as conquistas, essa disciplina é a única via. “Devemos nos lembrar de que, como Israel, éramos pessoas sem nenhuma perspectiva de futuro. Vivíamos ao léu deste mundo até sermos recebidos e conduzidos à posição mais privilegiada que existe: filhos do Altíssimo. Ele tratou nossas feridas e conflitos interiores. Investiu a Sua Vida na nossa. Mas todo investimento visa retorno, e o que Ele deseja é somente a fidelidade aos Seus Preceitos”, conclui o bispo.

Não devemos, portanto, abrir mão da disciplina e do respeito à Palavra de Deus, pois essa atitude pode representar o fim tanto da prosperidade entre os homens quanto da Salvação oferecida por Deus. Clique aqui e leia a opinião completa do bispo Edir Macedo sobre esse assunto.

Comentários

Lembramos que este espaço é reservado somente para comentários referentes à matéria em questão. Somente comentários relevantes serão autorizados. Pedidos de oração e orientação podem ser feitos na página do Pastor Online: www.universal.org/pastoronline. Sugestões e reclamações podem ser enviados para redacao@sp.universal.org.br.

Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Próximo