USA
 

Aprenda a conhecer o outro

Veja como ele ou ela, trata a família, os amigos e quais são suas atitudes com o próximo

Há quem diga que conseguimos identificar perfeitamente uma pessoa apenas pelo modo de olhar e, principalmente, por suas expressões corporais. Mas, para se relacionar com alguém e traçar os objetivos juntos é preciso ir além, conhecer o outro realmente, saber quais suas vontades, desejos e objetivos. “Muitas vezes, no início do namoro, as pessoas tentam ser alguém que não existe, porém, ninguém consegue sustentar por muito tempo algo que não é. Não perca tempo, seja sincero sobre seu modo de viver, pensar e agir”, sugere a psicóloga Letícia Pimentel Neves.

De acordo com o apresentador do programa The Love School - A Escola do Amor (*), bispo Renato Cardoso, “há uma fusão da vida de solteiro para a de quem quer manter um relacionamento sério e pretende casar. Quando a pessoa quer manter um compromisso, ela demonstra durante o tempo de relacionamento e vai mudando aos poucos. Mas, para isso, as pessoas têm que querer ceder diante das situações.” Ele ainda acrescenta que o diálogo é muito importante dentro de uma relação amorosa, para que os dois se conheçam mais, pois esse contato faz com que a relação melhore.

“Não importa com quem você está e há quanto tempo dura o relacionamento, sempre tente conhecer ao máximo o outro, seus gostos e vontades”, diz o bispo.

Segundo a psicóloga, muitas pessoas confundem o ato de conhecer com saber exatamente tudo do passado do outro. “Às vezes, você quer que o companheiro te diga detalhes de um relacionamento anterior, mas pensa que isso só faz com que todos os momentos, sejam eles bons ou ruins, sejam relembrados e voltem ao presente.” De acordo com a especialista, se o outro sentir vontade de dizer o que já passou em outros relacionamentos e se você estiver preparado para ouvir, conversem sobre o que foi bom e ruim, caso contrário, não insista.

O bispo explica que, conhecer o parceiro está ligado diretamente a saber como ele é com a família, se é presente e trata as pessoas bem, como age com os amigos, sendo prestativo nas dificuldades, e até identificar, com as atitudes, como ele será como esposo. “Quanto mais sinceras as pessoas forem, mais fácil será de garantir um bom futuro para o relacionamento”, alerta ele. “O fato de a pessoa falar o que pensa não quer dizer que não goste de você, pelo contrário, é sinal de que ela é sincera. Se por acaso não se sentir à vontade com o modo como foi dito e com as palavras usadas, converse e peça que ela repense suas  atitudes”, sugere Letícia.

Durante as conversas, pergunte e ouça quais são os planos de vida, como seu parceiro pretende seguir a carreira profissionalmente. “Muitas vezes a vida dá indícios suficientes para que o outro identifique se o relacionamento pode dar certo ou não. Em pequenas atitudes e reações”, alerta a psicóloga. “Ninguém sabe tudo sobre relacionamento, mas siga sempre a razão”, finaliza o bispo.

Não leve apenas pela aparência

“Na época em que eu fazia faculdade, tive a oportunidade de conhecer de vista um rapaz bonito, do mesmo andar do meu curso, que anos depois se tornaria meu marido. Naquela época o julguei apenas pela aparência e pelo que costumava ouvir dos outros. Não me dei a oportunidade de conhecê-lo melhor. Achava que ele era metido, apenas pelo modo de vestir-se, e chato, por não conversar com ninguém. Dois anos depois tive a oportunidade de trabalhar na mesma empresa e dividir os serviços com ele”, lembra a administradora de empresa Paula Duarte Pelinotti, de 29 anos.

Segundo ela, bastou apenas 1 mês para que toda a imagem que ela tinha de Michel Lacerta, de 31 anos, tornasse admiração. “Logo no primeiro dia comentamos da época de faculdade e eu o questionei sobre o comportamento dele. Fui surpreendida, pois ele me disse que as pessoas o julgavam muito por ele não dar tanta liberdade para os outros, e que trabalharmos juntos seria uma boa oportunidade para criarmos uma amizade”, conta Paula. O contato entre eles foi crescendo, começaram a frenquentar os mesmos lugares, amigos em comum, até que ele a pediu em namoro.

“Aprendi a conhecer melhor, a cada dia, o meu esposo. Somos casados há 2 anos e vivemos um casamento feliz e bem estruturado. Como todo relacionamento, tivemos pequenas diferenças no início da vida a dois, e ainda enfrentamos algumas dificuldades, mas nos propusemos a mudar cada situação que nos atrapalha. Cada um cede em algo. Ele sempre foi um ótimo filho, respeitador comigo e sempre buscou o melhor nos outros, e isso me fez perceber, por atitudes, como ele é uma boa pessoa”, finaliza Paula.

 

(*) O programa Escola do Amor é transmitido diariamente, às 11h, pela TV Universal (www.tvuniversal.org), e aos sábados, ao meio-dia, pela Rede Record

Comentário



Nossas Sugestões

Nossas sugestões

x
Próximo